Médico brasileiro acusado de abuso sexual

0
1602

Se condenado, Hamilton Monteiro pode ficar até 20 anos na prisão, mas ele nega o crime

O Obstetra e ginecologista brasileiro Hamilton Monteiro, que mantém consultório em Pembroke Pines, está preso na Delegacia de Broward sob suspeita de abuso sexual. Na verdade, ele responde a três acusações de que teria se aproveitado de meninas menores de idade. Na Corte, ele negou os crimes, mas o juíz não estipulou a fiança e não concedeu o direito do acusado aguardar o julgamento em liberdade.
De acordo com as denúncias, Hamilton, de 42 anos, que estudou na Universidade de Miami, teria obrigado uma menina a tomar banho enquanto ele assistia, além de ter tocado outra garota inapropriadamente num apartamento em Plantation. Outra vítima acusou o brasileiro de exibir filmes pornográficos. Todas elas foram, supostamente, ameaçadas se contassem o ocorrido a alguém.
A notícia pegou de surpresa os colegas de trabalho do médico, na Global OBGyn, onde atuou nos últimos dois anos. “Meu coração quase parou quando eu soube”, espantou-se Darlene Mejia, acrescentando que ele é um excelente médico. Outra enfermeira, Janet Garcia, disse que Hamilton “não parecia ser o tipo de pessoa que faria uma atrocidade destas”. No consultório muitos achavam que o brasileiro estava de férias.
O advogado de defesa do medico nega veementemente as acusações: “Não há qualquer evidência de que esses crimes aconteceram, apenas alegações. Além disso, ele se apresentou à Justiça voluntariamente, pois não tem nada a temer”, argumentou o advogado, ao pedir ao magistrado a definição da fiança. Ele ainda espera que o seu cliente aguarde o julgamento em liberdade. Se condenado ele pode pegar até 20 anos de cadeia.