Médico peruano obtém cidadania dos EUA das mãos da paciente

0
911

Melissa Wingerd, oficial de imigração, foi salva graças à neurocirurgia feita pelo médico peruano Gabriel Gonzáles Portillo na Flórida

DA REDAÇÃO – O que deveria ter sido uma cerimônia rotineira para a outorga da cidadania americana teve um toque especial nesta quarta-feira (14): uma oficial do serviço de imigração entregou o certificado de cidadão a um médico peruano que salvou sua vida com uma neurocirugia de emergência.

Diante de 450 pessoas de 75 países, que aplaudiam e vibravam em um centro de convenções na Flórida, Melissa Wingerd passou ao médico Gabriel Gonzáles Portillo o seu certificado de naturalização.

No ano passado, ela sofreu uma hemorragia cerebral que quase causou sua morte, um dia depois de celebrar a festa de cinco anos de sua filha. Foi levada ao hospital onde Gonzáles Portillo era o neurocirurgião de plantão.

O médico disse a Melissa que havia arrebentado uma veia do cérebro por causa de uma malformação congênita. Precisava ser operada imediatamente ou morreria. O peruano a operou e, em duas semanas, a vida de Melissa Wingerd voltou ao normal.

Nesta quarta-feira, ela contou sua história diante de centenas de novos cidadãos. “Queria que estas pessoas vissem um lado diferente dos oficiais de imigração”, disse depois da cerimônia. “Os imigrantes trazem muito para este país em muitos aspectos. Trazem muitas coisas valiosas. Eles são este país”.

Gonzáles Portillo, de 48 anos, vive nos Estados Unidos há 20 anos. “Estou muito feliz, muito emocionado. Foi um longo caminho para me tornar cidadão”, disse o médico. “Estou feliz em saber que vou poder exercer meu direito de votar”.

Após cantar o Hino Nacional americano, dizer o juramento de cidadania e dar um abraço em Melissa Wingerd, Gonzáles Portillo teve de ir. Tinha várias neurocirugias para fazer.