‘Medo e machismo’ levam homens a adiar exame de próstata

0
678

Câncer de próstata é o mais comum entre homens de meia idade

da BBC Brasil
Um estudo conduzido na Grã-Bretanha indicou que homens adiam a realização do exame de próstata por medo de descobrir que têm a doença, e por adotar uma atitude machista em relação à consulta.

O câncer de próstata é o tipo mais comum entre homens de meia-idade, causando a morte de um terço dos pacientes, diz a pesquisa, publicada no British Journal of Health Psychology.

Entretanto, 20 homens com câncer de próstata que fizeram a pesquisa qualitativa da Universidade de Birmingham disseram ter adiado uma visita ao médico por medo de descobrir os resultados, ou simplesmente por achar que o exame “não é coisa de macho”.

Uma das razões mais comuns citadas por eles foi a pressão de fazer jus ao estereótipo segundo o qual homens “de verdade” ignoram os problemas de saúde.

Eles também se mostraram preocupados com a possibilidade de se submeter ao toque retal, o exame que detecta o turmo, disseram os cientistas.

Ansiedade

Mas os pesquisadores observaram que a possibilidade de ter câncer gerava grande ansiedade nos entrevistados, levando-os a evitar informações ou minimizar a seriedade dos sintomas.

Entre os sintomas do câncer de próstata – uma glândula próxima à bexiga e à uretra – estão dor no momento de urinar ou ejacular, sangue no sêmen ou na urina, e dor na parte inferior das costas, quadris e coxas.

“O estudo sugere que, muito ao contrário de ignorar os sintomas ou serem descuidados em relação à saúde, os homens são extremamente ansiosos em relação ao câncer de próstata”, disse a coordenadora do estudo, Susan Hale.

“O temor quanto aos efeitos da doença e ao tratamento influenciaram muito a sua decisão de procurar ajuda.”