Mercado imobiliário do Sul da Flórida passa por transformações

0
683

Números registram desaquecimento nas vendas, mas preços das casas continuam subindo

O ano de 2006 registrou, pela primeira vez em 12 anos, um desaquecimento no mercado imobiliário no sul da Flórida. Mas, apesar da redução nos negócios de compra e venda, os preços dos imóveis continuam subindo. De acordo com a Associação de Corretores Imobiliários (Florida Association of Realtors), os valores das casas subiram cerca de 2% em Broward e 7% em Miami-Dade. Segundo especialistas, estes índices – bem inferiores à média de 28% registrada em 2005 – mostram que o boom imobiliário do estado chegou ao fim.
Os números de 2006 são semelhantes aos registrados no início da década de 90, quando o aumento médio anual no valor de uma residência era também em volta de 3%. A diferença, agora, é que os preços dos imóveis são bem superiores aos daquela época. “Não acredito na possibilidade de uma valorização muito grande nos próximos anos”, afirmou o analista David Dabby, em entrevista ao jornal Miami Herald. A principal razão para o desaquecimento está, segundo a matéria, na alta taxa do seguro residencial cobrado na Flórida.
Um bom sinal para o mercado, porém, é a diminuição no número de casas à venda: de dezembro de 2005 a novembro de 2006, 66,477 residências foram disponibilizadas para negociação nos dois condados, mas o número caiu para 65,827 em dezembro de 2006. A expectativa é que o mercado passe por profundas transformações nos próximos meses e, depois, encontre o seu patamar real.