Miami Heat num período instável

0
484


Miami Heat oferece réplica do trófeu, camisa e bola assinada pelos craques para Obama

Depois de passar pela Casa Branca e receber a homenagem do presidente Barack Obama pela conquista do terceiro campeonato da NBA e o segundo consecutivo na terça-feira (14), a equipe do Miami Heat foi para a quadra do Verizon Center, ginásio do Washington Wizards, na noite seguinte para mostrar porque são os atuais campeões da principal competição esportiva de basquete do planeta.

No entanto, o que se viu foi um show da equipe da capital americana, sobretudo no primeiro quarto, quando eles bateram o Miami Heat por 43 a 18, o quinto mais vexaminoso placar da história do clube em um quarto. O time do sul da Flórida ensaiou uma reação no segundo quarto (30 a 26) e sobretudo no terceiro quarto, que venceu por 29 a 17, mas sucumbiu no último quarto e acabou derrotado por 114 a 97. esta acabou sendo a terceira derrota consecuitva dos atuais campeões que haviam sido batidos antes pelo New Yok Knicks e Brooklin Nets na semana anterior.

Os especialistas buscam explicações, uma delas talvez tenha sido o fato de o pivô Joel Anthony ter sido envolvido numa troca com Golden State Warriors e Boston Celtics para onde foi o canadense que estava há sete temporadas com o Miami Heat. O time da Flórida recebeu o ala/armador Toney Douglas. Segundo Pat Riley, presidente do Miami Heat, a troca foi feita para aliviar a folha de pagamento.

Para dizer que nem tudo foi ruim, o jogo em Washington serviu para reativar o pivô Greg Oden, que não entrava numa quadra de basquete desde 5 de dezembro de 2009. Ele jogou apenas cinco minutos, mas anotou seis pontos e capturou dois rebotes. Se Oden confirmar seu potencial, o Miami Heat pode ter encontrado a peça que faltava em sua estrutura de equipe: um pivô alto, habilidoso e forte.