Milhares pedem reforma da imigração em frente ao Capitólio

0
710

Alguns legisladores estavam entre os manifestantes nesta quarta-feira (10)

Milhares pedem reforma da imigração em frente ao Capitólio

DA REDAÇÃO COM AP — Milhares de partidários e ativistas concentraram-se na quarta-feira (10) em frente ao Capitólio para pedir ao Congresso que aprove o quanto antes uma reforma imigratória que conceda aos 11 milhões de imigrantes sem residência legal nos Estados Unidos a opção de obter a naturalização.

O evento atraiu milhares de pessoas, que vestiam camisetas brancas e seguravam bandeiras de diferentes países latino-americanos e dos Estados Unidos. “Cidadania para 11 milhões” e “Não mais separação de famílias”, diziam alguns dos cartazes levados pelos manifestantes. “Vim apoiar a reforma para que a gente saia das sombras”, expressou Juan Carlos Navarro, mexicano de 56 anos, radicado na Filadélfia.

O diretor de participação cívica do Sindicato Internacional de Empregados de Serviços (SEIU na sigla em inglês), Ben Monterroso, disse que, além do evento principal na capital americana, foram organizados outros 55 eventos em 18 estados. Monterroso assegurou que em Atlanta eram esperadas 1,000 pessoas e foram cerca de 5,000.

“Não ganharemos a reforma imigratória só vindo a Washington. Precisamos percorrer as ruas do país para levar a mensagem”, destacou o ativista.

Para Roy Beck, presidente da organização NumbersUSA, que considera a reforma de imigração uma espécie de “anistia” para pessoas que infringiram a lei para entrar sem permissão nos Estados Unidos, também “deveria haver um protesto por parte dos 20 milhões de americanos que não podem encontrar um emprego em tempo integral”.

Acrescentou em um comunicado que “se o Grupo dos Oito (senadores que elaboram uma proposta de reforma) saísse de Washington e olhasse todos esses americanos excluídos do mercado de trabalho, realmente daria prioridade a uma proposta que concederá imediatamente permissões de trabalho a sete milhões de trabalhadores ilegais, enquanto aumenta o número de vistos para os estrangeiros?”, indagou.