Modelo brasileira perde cabelos e processa salão J. Sisters por $1 milhão

0
3023

Myrella Ikeda foi convidada para ser modelo em um tratamento de beleza e afirma que a experiência acabou com a sua carreira

Myrella IkedaDA REDAÇÃO COM UOL – A ex-aspirante a modelo brasileira Myrella Ikeda entrou com uma ação contra o salão J. Sisters, criado por sete irmãs capixabas e frequentado por celebridades em Nova York (EUA), após perder boa parte dos cabelos devido a um tratamento de beleza. Ela pede $1,5 milhão (R$ 3,3 milhões) de indenização, uma das donas do salão admitiram o erro, mas não concordam com o valor exigido.

Segundo o processo judicial, em julgamento na Corte Federal de Manhattan, Myrella teve sua carreira de modelo “destruída” e entrou em depressão após perder boa parte dos cabelos. Ela havia sido convidada por um repórter de uma revista brasileira para participar de um tratamento de beleza que seria mostrado na publicação.

Uma das proprietárias do J. Sisters, Jonice Padilha, citada na ação, alega que o cabeleireiro Antonio Rosa foi demitido depois do caso e que ela também teve os cabelos danificados pelo mesmo profissional. Ikeda afirma nos autos do processo que Padilha ligou depois do ‘desastre’ para pedir desculpas alegando que o cabeleireiro tinha problemas com drogas. A co-proprietária do salão negou a ligação.
Jonice Padilha disse ao “NY Daily News” que esta disposta a fazer um acordo com Myrella, caso ela aceite, mas disse que o valor da indenização é excessivo. “Eu realmente sinto muito. Mas, $1,5 milhão, não. Vamos ser realistas”, disse a capixaba.

Myrella pretendia com a publicação da reportagem lançar sua carreira de modelo nos Estados Unidos. No entanto, o tratamento feito em 2011 acabou levando-a à depressão.

O cabeleireiro teria usado “produtos orgânicos naturais” para hidratar os fios de Myrella. O produto chamado Naturlite White Lightening Powder (Pó Iluminador Branco, em tradução livre) fez com que os cabelos de Myrella caíssem imediatamente. Mesmo sob os protestos de Myrella de que o produto estava queimando seu couro cabeludo, ele deixou o pó por uma hora nos seus cabelos. Quando ele usou a chapinha para dar o acabamento final os fios caíram. “Myrella sentiu como se tivessem posto fogo em seu couro cabeludo ou esfregado pimenta vermelha nele”, escreveu o advogado da brasileira na ação judicial.

O salão das irmãs Jocely, Jonice, Joyce, Janea, Juracy e Judseia Padilha é um dos mais badalados de New York por oferecer serviços “à moda brasileira”. Além de atrair clientes nova-iorquinas e celebridades, o local é bastante frequentado pela comunidade brasileira e latina da cidade.