Mogi Mirim é punido por racismo contra jogador

0
520

Da Redação com Terra – Em julgamento realizado na tarde de segunda-feira (24) no Tribunal Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo, o clube Mogi Mirim foi condenado a pagar R$ 50 mil de multa, em decorrência do episódio de racismo protagonizado por grupo de torcedores contra o meia Arouca, do Santos.

O clube foi citado no artigo 243-G por praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência e, por unanimidade, foi condenado no parágrafo 2º, tendo assim que arcar com a multa estipulada.

“Não concordamos com esta decisão e já autorizamos o nosso advogado a recorrer da mesma”, disse o mandatário assim que ouviu a decisão proferida pela terceira comissão do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP).

Para o advogado de defesa do Mogi, João Zanforlin, a multa foi exagerada. “Vamos mostrar que R$ 50 mil líquido não foi arrecadado em nenhum jogo como mandante do Mogi Mirim no Campeonato Paulista”, disse Zanforlin. Enquanto o clube tenta reduzir a pena, o estádio Romildo Ferreira permenacerá interditado.

O incidente com Arouca aconteceu ao final da partida realizada no dia 6 de março. Enquanto concedia entrevista no gramado, o volante santista foi xingado de macaco por torcedores.