Mudanças na festa do Oscar 2009

0
603

Organizadores planejam ousadia para reconquistar audiência no maior evento do cinema mundial

Os telespectadores que acham a cerimônia de entrega do Oscar maçante, demorada e pouco espontânea, devem mudar de opinião este ano. Pelo menos é isso que garantem os organizadores da maior festa do cinema mundial, que em 2009 acontecerá em 2009. Segundo Sid Ganis, presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, o evento vai romper com a tradição. “Os produtores vão assumir alguns riscos, muitos riscos, alguns deles ousados”, prometeu o todo-poderoso de Hollywood.

Laurence Mark e Bill Condon estão à frente do projeto pela primeira vez, o que por si só já dará um sangue novo à festa no teatro Kodak. Eles, na verdade, jamais produziram eventos de grande porte e são mais conhecidos pelos trabalhos na telona, como no filme-musical ‘Dreamgirls’. A inovação começou pela escolha do apresentador, que este ano não será um comediante: o ator australiano Hugh Jackman será o mestre-de-cerimônias e não fará o famoso monólogo de abertura.

Os detalhes sobre a cerimônia, porém, estão guardados a sete chaves. No almoço que reuniu mais de 100 indicados ao Oscar, ninguém ousou dar qualquer pista, nem mesmo o presidente da Academia. E aconselhou aos eventuais vencedores das estatuetas: “Fiquem atentos, pois teremos surpresas”. Ganis ressaltou que os discursos no palco deverão ser breves e sinceros.

As mudanças têm relação com a queda de audiência que o programa vem registrando de uns tempos para cá. Em 2008, apresentada pelo humorista Jon Stewart, a festa foi vista por apenas 32 milhões de telespectadores nos EUA, contra 39,9 milhões no ano anterior. Mesmo assim, a entrega dos Oscar ainda é o programa que tem a segunda maior audiência na televisão americana.