Mundo em tensão por causa das Coreias

0
399

Depois das ameaças, confronto não é considerado impossível. Região tem dois milhões de soldados

As tropas da Coreia do Sul já estão em alerta máximo depois que a vizinha Coreia do Norte aumentou o tom das ameaças de um possível ataque. O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, tenta pressionar por uma resolução punitiva do Conselho de Segurança das Nações Unidas, mas ao mesmo tempo garantiu que o exército do país está pronto para responder a um ataque armado da adversária.

A península coreana é uma das áreas mais militarizadas do mundo, com 1 milhão de soldados da Coreia do Norte, 655 mil da Coreia do Sul e outros 28.500 militares americanos assentados em território de seu aliado sul-coreano desde o final da Guerra da Coreia, entre 1950 e 1953. A ameaça de guerra da Coreia do Norte foi uma retaliação por aderir à iniciativa americana contra o tráfico de armas de destruição em massa. No início da semana, o regime norte-coreano realizou um teste nuclear, o que originou uma grave crise internacional.

Segundo especialistas naquela região, as ações que a Coreia do Norte têm realizado nos últimos dias têm o objetivo de fortalecer a imagem do ditador Kim Jong-il – no poder desde 1980 – frente aos militares do país. Acredita-se que Kim Jong-il esteja com a saúde frágil e o desejo dele é que o filho mais novo, Kim Jong-um, assuma a responsabilidade de manter a dinastia familiar. Ou seja, essa demonstração militar serviria para que se gerasse uma boa imagem frente aos militares do país, único grupo que poderia tirar o poder do filho dele nos próximos meses.