Na Dinamarca, governo paga para imigrantes deixarem o país

0
496

Oferta de 20 mil dólares é aberta a qualquer estrangeiro, principalmente aos muçulmanos

Com 10% de sua população de pouco mais de cinco milhões de pessoas composta de imigrantes, a Dinamarca quer varrer de seu território os estrangeiros, especialmente os muçulmanos. Por isso, o governo de extrema-direita está oferecendo 20 mil dólares aos imigrantes que manifestarem o desejo de sair de vez do país, numa proposta que foi considerada racista até por outras nações européias, que também têm políticas severas contra os indocumentados. O objetivo da iniciativa é deixar os imigrantes desconfortáveis, mesmo aqueles que já conquistaram a residência permanente da Dinamarca.

“Custa muito caro ao país ter imigrantes desajustados na nossa sociedade”, afirmou, sem meias palavras, um representante do partido de sustentação do governo, que lançou um fundo para doações com a intenção de obter o dinheiro prometido aos estrangeiros. O montante necessário para colocar em prática o projeto, porém, ainda é desconhecido, pois as autoridades ainda não calcularam o número de imigrantes que vão aceitar a oferta.

Em resposta à proposta absurda do governo, um grupo de ativista lançou, de brincadeira, um manifesto na internet para recolher dinheiro para expulsar a líder do principal partido de direita do país, Pia Kjærsgård. Foi ela quem proibiu, há alguns meses, a construção de qualquer mesquita no país.