Na França, Sarkozy adota discurso radical

0
654

Líderes com baixa popularidade em seus países costumam adotar discursos de extrema direita para agradar eleitorado. Aconteceu de novo, desta vez na França. A menos de dois anos das eleições, o presidente francês adotou postura radical e associou criminalidade e imigração. Como parte desta cruzada pela segurança, ele anunciou que pretende cassar a cidadania de estrangeiros criminosos, numa ideia que já foi alvo de críticas de juristas franceses.

O governo de Sarkozy é reprovado por 66% dos eleitores. Talvez por esta razão, ele tenha garantido, em discurso, que vai retirar a nacionalidade francesa de estrangeiros que cometerem delitos ou ameaçarem uma autoridade pública. O projeto, segundo especialistas, é inconstitucional, pois a Carta Magna do país garante igualdade diante da lei de todos os cidadãos, sem distinção de origem, de raça ou de religião.