Naufrágio na costa da Líbia mata 300 imigrantes

0
529

Africanos, incluindo mulheres e crianças, estavam em barcos superlotados

Mais de 300 migrantes africanos, incluindo mulheres e crianças, podem ter se afogado depois que pelo menos três barcos viraram na costa da Líbia. Nos acidentes, comunicado pela Organização Internacional para a Migração (OIM), 23 corpos de migrantes afogados foram recuperados por guardas costeiros líbios perto dos restos do naufrágio de três frágeis embarcações que navegavam da vila costeira de Sidi Belal, perto de Trípoli. Um dos barcos carregava 365 pessoas, apesar de sua capacidade para apenas 75, segundo autoridades da Líbia.
Entre os desaparecidos, estão pessoas de Somália, Nigéria, Eritreia, áreas curdas da Síria, Argélia, Marrocos, territórios palestinos e Tunísia. “Mais de 251 dos migrantes que embarcaram nos três barcos estão desaparecidos”, acrescentou uma fonte, que tem laços com Sarif al Islam, filho do líder líbio Muammar Gaddafi.

Um quarto barco, abarrotado com mais de 350 migrantes, sucumbiu perto do campo petrolífero de Buri, mas a guarda costeira líbia rebocou a embarcação até o porto de Trípoli e resgatou todos os migrantes, incluindo mulheres e crianças. Não havia equipamentos de salvamento nesses barcos – bóias, botes salva-vida ou qualquer coisa. “Nós nunca teremos uma ideia real de quantas pessoas estavam nos barcos, uma vez que nunca será realmente possível recuperar os corpos”, disse uma autoridade da guarda-costeira.