Nélida Piñon prestigia abertura da biblioteca que leva o seu nome

0
609

Nos 15 anos do CCBU, a grande homenageada é a comunidade, que recebe a Biblioteca Nélida Piñon

Por Lea Ferencz*

No dia 2 de fevereiro, a comunidade brasileira do sul da Flórida ganhou um belo presente do Centro Cultural Brasil USA.

O CCBU, em parceria com o nosso consulado, reinaugurou a Biblioteca Nélida Piñon que ocupa um novo e ampliado espaço dentro do próprio Consulado Geral do Brasil em Miami.

Convenientemente localizada na sala adjacente àquela que presta atendimento ao público, é impossível não se deixar atrair pelo acervo que lota suas estantes.

Ou seja, quando você for ao consulado para renovar seu passaporte ou para qualquer assunto consular, pode transformar uma tediosa espera em um momento de imenso prazer. Vou contar um segredo: há muita coisa boa a ser descoberta, explorada e desfrutada na biblioteca do CCBU.

Durante a inauguração do novo espaço, a presidente do CCBU, Adriana Riquet Sabino, ressaltou o quanto nossa comunidade tinha a ganhar com aquela bela coleção que está à nossa disposição. Ali está a oportunidade para as gerações que nasceram ou cresceram aqui aprender e desenvolver a leitura e um melhor domínio da língua portuguesa.

Já se foi o tempo em que só valia a pena aprender inglês quando se pensava em arranjar empregos em multinacionais. O Brasil cresceu muito economicamente e hoje todos querem fazer negócios com nosso país.

Nada melhor para fazer negócios com o Brasil do que saber ler, falar e escrever português. A leitura de livros é uma ferramenta
fundamental no aprendizado de uma língua.

Leitor amigo, você percebe que essa biblioteca não poderia ter sido reinaugurada em melhor momento. Para os que têm filhos pequenos, a biblioteca do CCBU lhes traz boas notícias: há uma excelente seleção de livros infantis para a turma dos pequeninos.

A biblioteca tem mais de 5,000 itens entre livros, cds, dvds, e outros materiais. O acervo inclui a melhor literatura internacional traduzida em português, livros sobre economia, administração, política, história, religião, cinema e teatro, literatura infantil e uma excelente coleção de grandes autores brasileiros: Machado de Assis, José de Alencar, Jorge Amado, Fernando Sabino, Graciliano Ramos e, claro, Nélida Piñon.

Longe vai o tempo em que fazíamos piadas dizendo que o português era tão desconhecido que foi usado como código na Segunda Guerra Mundial. Nossa língua é bela e você, brasileiro, deve ser o primeiro a explorar todas as potencialidades.

A biblioteca fica localizada dentro do Salão Machado de Assis, o maior escritor brasileiro que, aliás como bem lembrou Nélida Piñon, venceu todas as dificuldades da sua época: era pobre, mulato e… Tartamudo. Se você, meu prezadíssimo leitor, nem desconfia o que seja um tartamudo, sugiro que vá à Biblioteca Nélida Piñon e comece a ler nossos clássicos. É uma excelente oportunidade para ampliar seu vocabulário ou, se for muito curioso, o jeito é buscar a resposta num dicionário da nossa bela língua portuguesa.

Só mais uma sugestão, não caia na armadilha do saber rápido, como quem põe pipocas de um minuto no micro-ondas. Se você buscar na Internet, achará a resposta, mas perderá o sabor da aventura da leitura dos bons livros.

* Lea Ferencz é jornalista

Horário de atendimento:
Segundas, quartas e sextas das
10h às 14h
Telefone: 305-285-6200
Endereço: Consulado Geral do
Brasil em Miami
80 SW 8TH Street – Suite 2600
Miami, FL 33130
Nota: sócios podem retirar os livros; não sócios podem lê-los no local, nos dias de horários de atendimento

Quem é Nélida Piñon, a patrona da biblioteca

Carioca, Nélida Piñon formou-se em Jornalismo e colaborou com vários jornais e revistas literárias. Em 1971, deu início à cátedra de Criação Literária na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ensinou e proferiu palestras em diversas universidades americanas e européias.

De 1991 a 2003, deu aulas na Henry King Stanford Humanities (University of Miami). Seus livros estão traduzidos em 13 países e recebeu importantes prêmios internacionais como o Prêmio Latino Americano de Literatura Juan Rulfo.

Entre as muitas honrarias e condecorações acumuladas ao longo de sua vida, Nélida Piñon foi condecorada com o Lazo de Dama de Isabel la Católica que foi concedido pelo Rei Juan Carlos da Espanha. Em 1990, tornou-se membro da Academia Brasileira de Letras e em 1996, veio a ser a primeira mulher a presidir aquela instituição