New York declara estado de emergência em meio à chegada de milhares de imigrantes

Prefeito Eric Adams advertiu que todos os abrigos estão lotados e muitos não tem onde dormir. “Embora nossa compaixão seja ilimitada, nossos recursos não são”, declarou

0
1438
Imigrantes desembarcam de ônibus em New York (Foto: borderreport.com)
Imigrantes desembarcam de ônibus em New York (Foto: borderreport.com)

O prefeito de New York, Eric Adams, declarou estado de emergência na sexta-feira (7), em resposta à chegada de milhares de imigrantes indocumentados que lotaram todos os abrigos da cidade. A maioria deles, segundo o prefeito, partiu da fronteira sul dos EUA, entre Texas e o México. Adams é do Partido Democrata e falou que durante o mês de setembro a capital recebeu em média seis ônibus carregados de estrangeiros por dia. O pico foi na última quinta-feira (6), quando nove ônibus desembarcaram na capital. Ele avaliou que o custo para manter os indocumentados enquanto aguardam processo de asilo é de $1 bilhão, com impacto ainda neste ano fiscal.

 “Embora nossa compaixão seja ilimitada, nossos recursos não são”, declarou Adams, acrescentando: “Temos uma situação em que estão chegando mais pessoas do que podemos acomodar imediatamente, incluindo famílias com bebês e crianças pequenas”.

Quase todos os ônibus, conforme ressaltou ele, foram enviados pelo governador do Texas, Greg Abbot. Além de Abott, a prática de remover indocumentados da fronteiro e envia-los para estados governados por democratas tem sido adotada por líderes republicanos como o governador da Florida, Ron DeSantis. Recentemente, DeSantis patrocinou o envio de dois aviões lotados de indivíduos para Martha’s Vineard, em Massachusetts. Segundo ele, os imigrantes “tinham a Flórida como destino”.

“Essa crise foi criada por Joe Biden”, disse Abbott recentemente em uma entrevista ao apresentador, Sean Hannity, da Fox News. “ Está tudo bem pra eles desde que o Texas tenha que lidar com isso”, completou, “agora eles irão sentir as consequências”.

Os abrigos na cidade de New York estão superlotados e muito dos imigrantes não tem aonde dormir. O estado de emergência tornará mais fácil para as agências municipais da cidade coordenarem um plano para acomodar os indivíduos mais rapidamente.