New York Times pode eliminar o termo ‘ilegais’

0
687

Rotular milhões como pessoas de segunda classe causa preocupacão nos EUA

Motivados pelas respostas dos leitores diante de uma coluna do ex-editor executivo do diário, Bill Keller, parece que o The New York Times atualizará logo seu manual de redação para advertir seus redatores sobre o uso do termo “ilegais” ao descrever aquelas pessoas que estão nos Estados Unidos de maneira indocumentada.

Keller escreveu em seu blog ter falado sobre o tema com Phil B. Corbett, editor de normas do jornal, para pedir orientação sobre como responder às várias queixas recebidas por usar o termo livremente em sua coluna.

Corbett disse acreditar que o termo, utilizado habitualmente pelos grupos anti-imigrantes, tem “um tom desnecessariamente pejorativo” e que “é prudente ficar à margem” neste caso. “Vale a pena advertir contra o uso da palavra ‘ilegais’ no manual de redação, embora se fizer isto vou esperar um tempo, porque do contrário alguns observadores suspeitarão que a mudança está dirigida a Bill”, acrescentou Corbett.

Em sua coluna, Keller escreveu em detalhe sobre alguns dos temas mais importantes no debate nacional sobre imigração. Também elogiou Newt Gingrich, o atual favorito na corrida pela indicação presidencial republicana, que recentemente propôs mudanças no sistema imigratório do país e colocou alguma substância a um diálogo que até agora estava marcado pelos ataques e pela falta de vontade para discutir além da segurança da fronteira.

Alguns leitores sentiram-se ofendidos pelo uso de “ilegais” como substantivo e não adjetivo, ou pelo menos lhes pareceu uma distração.Encurtar o termo “imigrantes ilegais para simplesmente ‘ilegais’ reduz o ser humano a um rótulo referente a um status, e a um rótulo com muita carga moral”, escreveu um leitor. “Esta é uma palavra inventada que vem com uma agenda, portanto é difícil ler a parte informativa de seu texto”, disse outro.

Keller assinalou não ter atentado que estava usando o termo de forma abreviada, em vez de usar “imigrantes ilegais”, que ele considera ser correto e é o termo preferido da publicação. Ele concorda não ser um bom recurso usar uma terminologia que distrai os leitores do ponto central de uma matéria, e prometeu “resistir a utilizar esta abreviatura no futuro”.

O manual de redação do jornal indica aos escritores que não usem “alien ilegal” ou “indocumentados”. Porém, ainda é preciso esperar para ver se “ilegais” será acrescentado à lista.