Noite Brasileira no Carnegie Hall

0
495

Três grandes nomes da música brasileira se reúnem para única apresentação beneficente, em concerto da série Brasil Classical

A série Brasil Classical estreia no Carnegie Hall no próximo dia 20 de março, destacando três grandes nomes da música erudita brasileira. Os três artistas da noite, o violinista carioca Daniel Guedes, a pianista mineira Simone Leitão e o violoncelista gaúcho Hugo Pilger interpretarão obras de Villa-Lobos, Guerra-Peixe, Brahms e Mignone, entre outros.

Parte da arrecadação da bilheteria do concerto será revertida na compra de instrumentos musicais para doação aos talentosos músicos da Orquestra Juvenil da Bahia. A Brasil Classical realizou recentemente um concerto beneficente no Adrienne Arsht Center de Miami com a Orquestra Sinfônica de Miami, que destacou cinco talentosos jovens desta orquestra, que dividiram o palco com a pianista Simone Leitão, com o compositor e instrumentista André Mehmari e com o maestro Eduardo Marturet, além dos 80 integrantes da sinfônica.
O concerto no Carnegie Hall, intitulado Trio Encounters será precedido por um coquetel com os artistas, patrocinadores e convidados especiais.

“É um grande sonho que está tornando-se realidade este de estarmos apresentando um concerto muito especial, em uma das mais importantes salas do mundo, um verdadeiro templo da música, que é o Carnegie Hall”, comentou a doutora Simone Leitão, uma das fundadoras e diretora Artística da Brasil Classical. “A atual importância do Brasil no cenário mundial torna ainda mais importante a necessidade de promovermos a nossa cultura, especialmente se tratando daquelas manifestações que ainda não são tradicionalmente associadas ao Brasil no exterior, como a música erudita e seus intérpretes consagrados. Temos um Brasil que ainda é desconhecido”, explica Frederico Gouveia, diretor Executivo e um dos fundadores da Brasil Classical.

Sobre a Brasil Classical

Fundada em 2009 por Simone Leitão e por Frederico Gouveia, a Brasil Classical tem a missão de destacar solistas e compositores brasileiros em concertos beneficentes nos EUA. Parte da renda gerada nestas apresentações é usada para comprar instrumentos musicais de alta qualidade que são doados para emergentes talentos da Orquestra Juvenil da Bahia, uma das mais reconhecidas iniciativas sócio-educacionais baseada na metodologia do renomado sistema venezuelano de educação musical. O concerto de estréia da Brasil Classical foi o Amazon Inspirations: A Tribute to Villa-Lobos, realizado no Adrienne Arsht Center de Miami e destacou a Orquestra Sinfônica de Miami, com a regência do maestro brasileiro Luiz Fernando Malheiro e com as solistas Edna D´Oliveira, soprano, e Simone Leitão no piano. A partir daí, a Brasil Classical firmou uma aliança institucional com a Orquestra Sinfônica de Miami para trazer talentos brasileiros ao público dos EUA.

Os artistas

Daniel Guedes

Considerado um dos mais importantes músicos brasileiros de sua geração, Daniel Guedes vem se destacando como um músico versátil, atuando como violinista, violista, camerista, professor e regente. Carioca, nascido em 1977, Daniel iniciou seus estudos de violino aos sete anos com seu pai e logo ingressou no Conservatório Brasileiro de Música. Cursou bacharelado e mestrado na Manhattan School of Music de Nova York, na classe de Pinchas Zukerman e Patinka Kopec no Pinchas Zukerman Performance Program, com bolsas da Vitae e da Capes.

Hugo Pilger

Hugo Pilger aprendeu a gostar de música sinfônica com a programação de uma antiga rádio que seu pai sintonizava nas manhãs de domingo. Aquela era uma nova descoberta dentro de um ambiente familiar já musical: seu avô materno foi violinista amador e influenciou sua mãe e tias, que chegaram a atuar como cantoras de baile no Rio Grande do Sul. Hugo começou a escrever sua trajetória artística cantando no Coral Corujinhas, da escola Pereira Coruja de Taquari (RS), e ao formar com seu irmão Rui um inspirado duo, que soltava a voz em pequenos armazéns para ganhar refrigerantes e bolas de gude. Esta carreira amadureceu e é hoje homenageada por nomes como David Ashbridge, Maurício Carrilho e Wagner Tiso. Sonata nº 2 para Violoncelo Solo, Serenata pro Pilger e Reflexões sobre a Ostra e o Vento são temas destes compositores dedicados a Hugo.

Simone Leitão

Com uma carreira ativa como recitalista, camerista e solista de orquestras nas Américas, Europa e Ásia, Simone Leitão é conhecida por sua vitalidade intensa, ampla capacidade técnica, forte direção rítmica e temperamento. Em 2010 retornou de uma vitoriosa turnê chinesa onde tocou em seis cidades e ministrou masterclasses para alunos do Conservatório de Pequim e Universidade de Qindao. Em 2011 lançou o seu primeiro CD com extensa turnê brasileira e americana, além de ter sido solista com a Miami Symphony no Knight Hall em Miami e Amazonas Filarmônica.