Nova York condecora homem que salvou jovem no metrô

0
571

Autrey foi condecorado e recebeu ofertas feitas por personalidades após episódio

A cidade de Nova York condecorou o passageiro do metrô que foi responsável por um ato de bravura na última quarta-feira. Wesley Autrey, um funcionário da construção civil, estava na plataforma do metrô nova-iorquino com suas duas filhas quando ele viu um estudante de 19 anos cair nos trilhos depois de sofrer uma convulsão.

O funcionário da construção civil de 50 anos viu Cameron Hollopeter, um estudante de cinema, cair nos trilhos depois de uma convulsão. Autrey pediu a uma mulher que tomasse conta de suas filhas e pulou nos trilhos para impedir que o trem atingisse Hollopeter.

Segundo o jornal amercano New York Times, Autrey disse ao estudante: “Você está bem vivo, mas caso se mexa matará nós dois”.

Trabalho normal
Ao ver que havia duas pessoas nos trilhos, o condutor do trem acionou o freio de emergência. Dois carros da composição passaram por cima de Autrey e Hollopeter, mas eles não sofreram nada. Hollopeter foi levado para o hospital, mas Autrey decidiu que estava bem e que iria para o trabalho.

O estudante recebeu a visita do homem que salvou sua vida no hospital e a família de Hollopeter agradeceu o ato de coragem. “Não há palavras que nos permitam agradecer adequadamente a nossa gratidão”, disse o pai do estudante, em uma entrevista coletiva.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, deu a Autrey a Medalha de Bronze, a mais alta condecoração civil da cidade, que anteriormente tinha sido concedida a personalidades como Martin Luther King e o boxeador Muhammad Ali.

O episódio mudou o status de Autrey que passou a ser chamado de “O Herói do Harlem”, mas ele não se deixou levar pelo entusiasmo. “Não acho que eu seja um herói. Acho que é o dever de todos os nova-iorquinos fazer a coisa certa”, disse.

Depois do episódio, ele recebeu diversas ofertas de dinheiro, emprego e viagens, incluindo uma do milionário Donald Trump. “Ele disse que tem um cheque para mim e que poderia mandar pelo correio. Eu disse que não, pois eu gostaria de conhecê-lo para poder dizer. ‘Ei, você está demitido’”, brincou Autrey, fazendo referência ao programa de TV apresentado por Trump, “The Apprentice”, cuja versão brasileira é apresentada com o nome de “O Aprendiz”.