Novo diretor do ICE na Flórida promete mudanças

0
1069

Marc Moore garante que vai atrás, principalmente, de indocumentados com ficha criminal

A Polícia de imigração da Flórida tem um novo comandante. Marc Moore assumiu o cargo de diretor do ICE (Immigration and Customs Enforcement) na região prometendo mudanças nas operações e melhorias nas instalações dos sete centros de detenção do Estado. Uma garantia é que a agência vai focar suas ações nos indocumentados com antecedentes criminais.
Moore substitui Michael Rozos, que se aposentou em abril, depois de seis anos na função. Neste período, o antecessor ampliou o número de vagas no Centro de Transição de Broward de 75 para 700 e foi responsável pela deportação de 16.237 pessoas só no ano fiscal de 2009. Por estas e por outras razões, Rozos foi criticado por ativistas de direitos humanos. “Muitos imigrantes ainda estão sendo presos sem terem cometido qualquer crime”, criticou Cheryl Little, diretora do Florida Immigrant Advocacy Center.
Ciente disso, Moore pretende promover mudanças imediatas – a principal delas é focar das ações do ICE nos indocumentados criminosos. “Trata-se de um assunto delicado, mas vamos atrás dos criminosos violemntos em primeiro lugar”, prometeu o novo diretor, que tem 49 anos e nasceu em Denver. Antes de ser transferido para a Flórida, ele estava em um posto na capital do país (Washington DC).
Aqui no estado ele será responsável pela administração dos sete centros de detenção, que mantêm 1.800 detentos e congregam mais de mil agentes de imigração e funcionários. Entre as mudanças prometidas estão, por exemplo, a implantação de um sistema que evite a permanência de indocumentados sem antecedentes em custódia, um atenção maior às necessidades médicas dos detentos e a criação de um banco de dados que permita a rápida localização dos indocumentados encarcerados.