Novos deputados brasileiros tomam posse, mas problemas são antigos

0
337

Dos 513 parlamentares da Câmara, pelo menos 59 respondem a processos na Justiça criminal

A nova Câmara dos Deputados mantém os velhos hábitos dos políticos brasileiros: pelo menos 59 dos 513 parlamentares que tomaram posse esta semana são réus em ações penais, inclusive em tribunais superiores. Juntos, eles respondem a pelo menos 92 processos, pois alguns receberam mais de uma acusação.

Na maior parte dos crimes, os deputados são acusados de crimes contra a administração pública, como peculato, corrupção e crime contra a Lei de Licitações. No entanto, há casos até de crimes como homicídio e lesão corporal. Alguns deles já foram até condenados em 1ª instância e estão recorrendo da sentença.

“O número é impressionante e justifica o apoio da sociedade à Lei da Ficha Limpa. Sem ela, esse contingente poderia ser ainda maior”, afirmou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, ressaltando, porém, que os deputados, pela presunção de inocência, têm o direito à defesa.

Na abertura dos trabalhos em 2011 no Congresso, a presidenta Dilma Rousseff disse, na mensagem aos parlamentares, que sua principal meta é a erradicação da miséria no país. “É vergonhoso que um país capaz de produzir 149,5 milhões de toneladas de cereais e leguminosas ao ano ainda tenha cidadãos passando fome”, disse ela. Dilma garantiu que os objetivos serão alcançados com o diálogo e a independência dos poderes da República “e foi muito aplaudida pelos deputados e senadores.