NYT critica política de deportações de Obama

0
683

Departamento de Segurança Interna deve divulgar logo critérios para avaliar a lista dos 300 mil casos de deportação pendentes

The New York Times, um dos principais diários do país criticou a nova política de deportações do presidente Barack Obama – que prioriza a expulsão de imigrantes con antecedentes criminais – e disse tratar-se de uma medida inconsistente e que foi deflagrada de maneira desigual no país.

O jornal acrescentou que a nova política, anunciada em um memorando interno de 17 de junho pelo diretor do Gabinete de Aduanas e Controle de Fronteiras (ICE), John Morton, causou uma “grande confusão” entre as comunidades de imigrantes dos Estados Unidos, e também entre os próprios agentes de imigração encarregados de implantá-la.

“Desde que foi revelada, advogados frustrados viram um fluxo constante de imigrantes sem antecedentes criminais que parecem atender ao perfil da administração Obama sobre aqueles que deveriam permanecer”, indicou o diário. Mas, ao mesmo tempo, outros imigrantes que estavam para serem expulsos tiveram suas deportações suspensas, algumas vezes depois de protestos públicos, destacou The New York Times.

O jornal apontou também que, com a nova medida, poderão beneficiar-se veteranos de guerra ou militares da ativa com familiares em processo de regularização.

A chefe da segurança nos EUA, Janet Napolitano, ofereceu ao Congresso publicar em questão de “semanas” as diretrizes finais para avaliar a lista dos 300 mil casos de deportação pendentes. Funcionários disseram ao diário novaiorquino que precisam de mais tempo para a transformação dos órgãos imigratórios que estão acostumados a remover qualquer imigrante em processo de deportação. Em alguns casos, os agentes da imigração ordenaram as expulsões de pessoas que mantinham fortes laços familiares e econômicos no país.

O diário revelou ainda que não há nenhuma possibilidade de reforma imigratória antes das eleições presidenciais do próximo ano e demonstrou preocupação com o elevado número de deportações registrado durante o mandato de Obama. Neste último ano fiscal 2010, foram contabilizadas mais de 397 mil expulsões, um novo recorde.

A comunidade latina “está sofrendo as consequências das deportações”, disse o diário e acrescentou que os votantes hispânicos estão cada vez “mais decepcionados” com Obama por esta situação. “Funcionários da Casa Branca esperam que a nova política alivie um puoco a pressão sobre os latinos” e acrescentou que as novas normas estão voltadas à priorização nas quadrilhas e nos presidiários, afastando do objetivo os estudantes, os soldados e as famílias de cidadãos americanos.