Obama busca apoio do Congresso para projetos do segundo mandato

0
593

Presidente Barack Obama fala na Casa Branca sobre os desafios de seu segundo mandato, entre eles a reforma imigratória, o controle das armas e o déficit

Presidente Barack Obama fala na Casa Branca sobre os desafios de seu segundo mandato, entre eles a reforma imigratória, o controle das armas e o déficit

DA REDAÇÃO COM WP — O presidente Barack Obama continuará buscando o apoio do Congresso, que retomou seu trabalho na segunda-feira (8) após um recesso de duas semanas, em uma semana crucial para assuntos prioritários de sua agenda: a reforma imigratória, o controle das armas e a redução do déficit.

“Não há mais tempo a perder”, sublinhou na conferência de imprensa diária o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

Com muitas barreiras a serem ainda derrubadas no Congresso, sobretudo entre os republicanos, no tema das armas e na busca por um acordo orçamentário, a Casa Branca está mais otimista em relação à possibilidade de levar adiante a reforma imigratória.

Carney destacou que Obama está “animado” com os progressos bipartidários no Senado para dar forma a um projeto de lei de reforma imigratória que prevê reforçar a segurança da fronteira e abrir uma via para a cidadania para 11 milhões de imigrantes indocumentados.
Os senadores John McCain (republicano) e Chuck Schumer (democrata) integram o chamado Grupo dos Oito encarregado de redigir este projeto de lei e disseram que confiam em tê-lo pronto para apresentá-lo esta semana.

No entanto, outros membros deste grupo, como o senador Lindsey Graham (republicano), consideram que o acordo sobre o projeto levará um pouco mais de tempo, principalmente porque persistem as diferenças sobre um programa de vistos para trabalhadores estrangeiros que já conta com a aprovação de empresários e sindicatos.

Quanto a conseguir um maior controle das armas, assunto no qual Obama se envolveu pessoalmente após o assassinato de 20 crianças e 6 adultos em uma escola de Newtown (Connecticut) em dezembro de 2012, aumentou a expectativa de um acordo bipartidário no Senado sobre o sistema de revisão de antecedentes criminais.

O senador democrata Joe Manchin III e seu colega republicano Patrick J. Toomey estão há vários dias trabalhando em uma medida sobre a revisão de antecedentes que pode conseguir o apoio dos dois partidos, conforme publicou o The Washington Post nesta segunda-feira (8).

Essa medida estabelece a verificação dos antecedentes do comprador em todas as vendas de armas, inclusive as particulares, mas deixa de fora as que se realizam entre familiares próximos e alguns caçadores, o que procura terminar com as preocupações dos senadores mais conservadores.

É “obrigação” do Congresso pronunciar-se sobre as medidas para um maior controle das armas, disse Carney, em referência às ameaças de alguns republicanos de bloquear a apresentação de iniciativas no Senado.

Por sua vez, Obama apresentará amanhã (10) seu plano orçamentário, que incluirá cortes em programas de Seguridade Social e Medicare para tentar satisfazer os republicanos em busca de um acordo de longo prazo para reduzir o volumoso déficit.