Obama insistirá na reforma imigratória em seu discurso do Estado da União

0
1209

Em seu discurso sobre o Estado da União, Obama insistirá na necessidade de que a reforma seja aprovada este ano

DA REDAÇÃO COM AP – o presidente Barack Obama voltará a insistir em seu discurso sobre o Estado da União de terça-feira (28) na necessidade de o Congresso aprovar este ano uma reforma imigratória, conforme afirmou Jay Carney, porta-voz da Casa Branca.

“Sobre a reforma imigratória estamos realmente otimistas sobre 2014 ser o ano em que o Congresso enviará à mesa do presidente um projeto de lei”, comentou Carney no programa “This Week” da rede ABC.

Carney também disse à Univision que as perspectivas de o Congresso aprovar finalmente este ano uma reforma imigratória são “melhores do que nunca”.

Exatamente espera-se que esta semana os republicanos da Câmara de Deputados, liderados por seu presidente, John Boehner, divulguem um documento com seus princípios para encaminhar a reforma imigratória.

A proposta republicana conterá medidas para fortalecer a segurança da fronteira e um caminho para a legalização – não à cidadania – para os mais de 11 milhões de indocumentados que moram nos EUA.

O projeto de lei bipartidária para uma reforma imigratória aprovado em junho passado pelo Senado contempla uma via à cidadania.
Essa iniciativa parou na Câmara de Deputados, em parte pelos receios de muitos republicanos em contemplar este caminho para a cidadania, já que o veem como una espécie de “anistia”.

Por outro lado, uma mulher hondurenha iniciou uma greve de fome para pedir às autoridades que reconsiderem a ordem de deportação que enfrenta seu marido, um agricultor mexicano detido no Krome, a oeste de Miami.

No sábado, Jenny Aguilar apostou na via de acesso ao centro, junto a seu filho de 16 anos, para solicitar às autoridades do Bureau de Monitoramento de Imigração e Alfândega (ICE) que ouçam o caso de seu companheiro, que há 26 anos vive no país.

“É um homem honesto, trabalhador, que paga seus impostos, mas o mais importante é que não é um criminoso”, destacou a hondurenha, advertindo que ficará no local até que a ouçam.

No entanto, cidadãos anônimos e organizações de diferentes tipos levam dias aconselhando nas redes sociais ao presidente Barack Obama sobre os temas que, a seu ver, ele deveria abranger esta terça-feira em seu discurso anual perante o Congresso sobre o Estado da União.

Sob a etiqueta #SOTU se multiplicam no Twitter as mensagens e ideias de americanos que querem contribuir com o esperado discurso de Obama, no qual se prevê que exponha as prioridades de sua agenda para 2014.

Enquanto isto, os responsáveis da Organizing for Action (OFA), entidade sem fins lucrativos vinculada ao presidente e criada após sua reeleição em 2012 para ajudar a impulsionar sua agenda legislativa, promovem uma pesquisa através de sua web para saber o que os eleitores esperam ouvir de Obama.

Entre os temas constam o aumento do salário mínimo, o investimento em infraestrutura, a suspensão das deportações de indocumentados e a aprovação de uma reforma imigratória.

Por sua parte, grupos conservadores como o patrocinado pelo senador republicano Ted Cruz (Texas) pedem que Obama aproveite seu discurso para restaurar a “credibilidade” de seu governo, depois dos escândalos como o da espionagem da Agência de Segurança Nacional (NSA) e dos problemas na aplicação da reforma da saúde.