Obama preside cerimônia de cidadania

0
382

Presidente comandou cerimônia de juramento de novos cidadãos americanos oriundos do Exército americano

DA REDAÇÃO COM AGÊNCIA EFE – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta quarta-feira (4) que a história dos imigrantes é nossa própria história ao comandar a cerimônia de naturalização de vários membros ativos das forças armadas de países latino-americanos como Bolívia, Honduras, Equador, Guatemala, México, El Salvador e Colômbia e de diversos outros países.

Nenhuma outra nação se renova e se revitaliza tão constantemente como os Estados Unidos, graças à chegada de imigrantes. Por isto, os Estados Unidos sempre estão rejuvenescidos, explicou Obama diante de um público composto pelas famílias dos naturalizados no Salão Leste da Casa Branca.

Um deles, o guatemalteco Carlos Alberto Navichoque, relatou sua passagem de imigrante ilegal há quase 16 anos para cidadão americano após servir no Iraque como operador de transporte em 2010. Entramos por Tijuana (México), com muito perigo, mas valeu a pena. Hoje foi um dia emocionante, nervoso, estou orgulhoso de ser parte desta nação e de servir ao Exército dos Estados Unidos, afirmou.

Obama destacou a data, 4 de julho, na qual se comemora a independência do país, como apropriada para realizar este ato em que vinte e cinco membros das forças armadas passaram a obter a cidadania americana.

Silvano Carcamo, natural de Honduras, se mostrava visivelmente emocionado, acompanhado de seu filho e sua esposa. É incrível, lutei pelo país, queria que a cidadania fosse ainda mais valorizada”, explicou Carcamo, médico da Marinha e recém- chegado do Afeganistão.
Obama esteve acompanhado na cerimônia pela secretária de Segurança Nacional, Janet Napolitano, e pelo diretor dos Serviços de Cidadania e Imigração, Alejandro Mayorkas.

Napolitano destacou que as liberdades que desfrutamos são consequência dos sacrifícios realizados por pessoas como vocês.

O processo de naturalização exige um mínimo de residência legal de cinco anos e o cumprimento de requisitos como falar, ler e escrever inglês, ter conhecimento das insituições governamentais e a história do país e atender aos princípios morais.