Obama reafirma compromisso com reforma imigratória

0
369

No State of the Union, discurso proferido no Capitólio, o presidente conclamou os americanos a reconstruir o país

Barack Obama

O State of Union é um dos mais tradicionais discursos proferidos pelo presidente da República depois de serem eleitos. Barack Obama, reeleito em novembro, falou nesta terça-feira (12) à nação e desafiou os parlamentares a trabalharem junto com ele, na solução de problemas que afetam a sociedade, como a redução da taxa de desemprego, hoje em 7,9 por cento, a reforma das leis de imigração e o controle de armas. Obama declarou que “os americanos não devem esperar que o governo resolva todos os problemas”, destacando que republicanos e democratas devem trabalhar juntos para superar a crise e enfrentar os desafios pendentes.

Em relação à imigração, Obama voltou a desafiar o Congresso: “enviem-me um projeto de lei para uma reforma da imigração e eu o assinarei imediatamente”. E repetiu o que pensa sobre legalização e a eventual cidadania dos imigrantes ilegais: eles passarão por rigorosa revisão de antecedentes penais, pagarão impostos e uma multa “substancial”, terão que aprender inglês e “colocar-se no final da fila” dos que tentam emigrar aos EUA de forma legal..

Obama anunciou oficialmente a retirada de 34.000 soldados do Afeganistão no início do ano que vem, quase metade das tropas americanas no país, hoje em torno de 66.000 soldados. No final de 2014, quando está previsto o fim das operações militares no Afeganistão, a Casa Branca avalia deixar em solo afegão no máximo 15.000 soldados, mas há a possibilidade de que esse número seja bem mais reduzido, podendo até chegar a zero.

Sobre o controle de armas, Barack Obama assinalou que desta vez o debate sobre o assunto “é diferente” porque uma “arrasadora maioria” dos americanos “uniu forças” em torno de uma reforma. E voltou a pedir o bom senso do Congresso para que encontre uma rápida solução para o assunto. A presença da ex-parlamentar Gabrielle Giffords e vítimas da escola de Newtown due um toque de dramaticidade às palavras do presidente.

No State of Union proferido pela oposição, o senador da Flórida, Marco Rubio, estrela em ascensão no Partido Republicano, retrucou o presidente ao condenar o excesso de intervenção do governo na economia e o aumento dos impostos, medidas que, segundo os membros do partido, apenas ajudam a aumentar o déficit e provocar mais desemprego.

Rubio tocou de leve na questão da reforma imigratória, mas a grande surpresa foi o discurso de Rand Paul, falando em nome do Tea Party – facção do Partido Republicano que vem sendo contestada por Karl Rove, ideólogo do GOP -, que também defendeu a reforma imigratória que permita aos imigrantes indocumentados legalizar sua situação nos Estados Unidos.