Obama reitera que governo lutará com todos os recursos contra decisão de juiz texano

0
1248

Presidente falou na semana passada em Miami sobre a política imigratória de seu governo

Journalist Jose Diaz-Balart conversou com Obama em Miami
Journalist Jose Diaz-Balart conversou com Obama em Miami

DA REDAÇÃO (com Univision) – O presidente Barack Obama participou de um debate na FIU (Florida International University) na quarta-feira (25), onde defendeu suas políticas imigratórias, entre elas a ação executiva anunciada em novembro passado. A medida proporcionaria a cerca de 4.5 milhões de imigrantes indocumentados a possibilidade de ficarem protegidos da deportação.

Obama reiterou que possui poder legal para atuar e reparar o sistema imigratório que, segundo ele, está quebrado, e deixou claro que o benefício anunciado no final do ano passado será temporário, e lembrou que uma solução permanente para o problema dos imigrantes indocumentados nos Estados Unidos passa pelo Congresso.

“Há seis anos que peço aos republicanos para trabalharmos juntos numa solução integral e prover um caminho seguro para que os indocumentados obtenham a legalidade”, disse o presidente no começo de seu discurso. “Mas os republicanos recusaram-se a levar adiante um projeto.”

O encontro, organizado pela rede MSNBC, aconteceu depois que uma decisão de uma corte do Texas suspendeu as ações executivas do presidente, acatando uma ação legal impetrada contra elas por uma coalizão de 26 estados.

Mais adiante em seu discurso Obama, afirmou que seu governo vem dando prioridade para as deportações de indocumentados que possuem antecedentes criminais, mas que os que não fizeram nada de errado podem ficar tranquilos porque não serão expulsos do país.

O presidente reiterou sua confiança de que no final das contas, uma vez concluídos os processos legais, a ação executiva será implementada e milhões de indocumentados poderão trabalhar e contribuir para “a economia de nossa comunidade”. E insistiu numa solução definitiva pelo Congresso.

Na semana passada, o juiz federal Andrew S. Hanen, do 5th District in Brownsville, Texas, suspendeu temporariamente a entrada em vigor da ação executiva por meio de uma medida cautelar. Uma semana depois, na segunda-feira (23), o Departamento de Justiça (DOJ) apresentou uma liminar de urgência para que Hanen reveja sua decisão, mas na terça-feira o juiz disse que não daria uma resposta até a terça da próxima semana.

A decisão deixou livre o caminho para o governo apelar da sentença de Hanen na Corte de Apelações do Quinto Distrito, em New Orleans, disse ao canal hispânico de TV Univision o advogado Ezequiel Hernandez.

Obama tratou de animar a comunidade imigrante com a promessa de lutar e assegurou que “não se deu por vencido” pelo bloqueio republicano.

No processo impetrado na corte do 5th District de Brownsville, os 26 estados argumentam que Obama extrapolou suas funções executivas e que as ações executivas violam a Constituição.

O juiz Hanen redigiu uma medida cautelar suspendendo a entrada em vigor da ação executiva levando em conta o argumento de um dos proponentes de que o Departamento de Homeland Security não publicou previamente a medida no Federal Register para que ela se tornasse pública.