Opinião – O mundo não acabou

0
863

A Copa começou e o mundo não acabou. Os estádios (faltando um arremate ou outro, é verdade) ficaram prontos a tempo e a bola rolou naquela que já vem sendo chamada de ‘a Copa das Copas’.

Manifestantes anti-tudo e chatos em geral ficaram longe dos campos e da simpatia do público e a Copa segue a todo vapor, fazendo a felicidade dos milhares de turistas que vieram ao Brasil e encontraram um país bem diferente do que esperavam. Para melhor.

O motivo desse apelido poderia ser somente o fato de ser o primeiro mundial a contar com todas as seleções que já foram campeãs. Mas, como bem listou uma matéria do website Eurosport.com, há outras seis razões para que o torneio entre para a história como o mais empolgante até hoje.

A lista do Eurosport enumera:

1. Gols – Os oito primeiros jogos em 2014 tiveram mais que o dobro de gols que os oito da Copa anterior, na África do Sul;

2. Resultados surpreendentes – A desclassificação da Espanha, atual campeã mundial, ainda na primeira rodada, se não chegou a ser uma zebra, foi um touro nocauteado por duas derrotas seguidas;

3. Poucos empates – o primeiro 0 x 0 custou a sair. E veio de um jogo em que se esperava mesmo pouco dos dois times, Irã e Nigéria;

4. Os astros estão brilhando – Os craques Neymar, Messi e Balotelli brilharam na primeira rodada, e novos heróis surgiram na segunda, como o goleiro do México, Ochoa, que fechou o gol na partida contra o Brasil;

5. É no Brasil – Aqui o Eurosport se rende aos encantos do país. Diz o artigo: ‘Esqueça os campinhos nas escolas públicas inglesas. O Brasil é que é o lar espiritual do futebol. À sombra do Pão de Açúcar ou no meio da Floresta Amazônica, o torneio passou por cima dos estereótipos que contaminam os países tropicais e se espalhou por todo esse glorioso e gigantesco país. Se você é incapaz de se entusiasmar com a Copa do Mundo no Brasil, seja trabalhando, jogando ou assistindo, é melhor checar o seu pulso.”

6. O sexto motivo do Eurosport é peremptório: “Porque todos estão achando o melhor!”

Para nós, brasileiros, o maior motivo para chamar a Copa do Mundo 2014 a ‘Copa das Copas’ virá depois que ela terminar, qualquer que seja o seu vencedor.

Logo em seguida ao apito final do juiz no Maracanã no dia 13 de julho, dia da decisão, um novo sentimento vai percorrer a alma brasileira. Um sentimento de que somos mais capazes de fazer coisas bem feitas do que pensamos. Um sentimento de que não temos razão nenhuma para ter vergonha de mostrar para o mundo inteiro o nosso país, com tudo que de bom e ruim.

A Copa do Mundo 2014 ainda não chegou ainda à sua metade. Mas, não importa o que aconteça daqui por diante, ela já fez com que uma verdadeira e bela imagem do Brasil chegasse clara ao resto do mundo. Muito diferente da que foi vendida por parte da mídia brasileira, mais interessada em sabotar uma festa popular para provar o seu ponto de vista do que participar construtivamente no conserto do que há de errado no país.