Paciente surta e dá três tiros em médico em SP

0
453

Amigos de Daniel Edmans Forti afirmaram que ele teve um surto, atirou no médico e feriu seu médico, Anuar Ibraim Mitre, e depois se suicidou com um disparo na cabeça no consultório do especialista, no Centro de São Paulo, na segunda-feira (15).

A Polícia Civil apura a hipótese de o crime ter sido cometido por vingança: o motivo seria uma operação malsucedida. Os amigos da época de adolescência, atualmente cinquentões, disseram que somente um “surto psicótico” poderia explicar o que Daniel fez na segunda-feira.
Naquela tarde ele entrou no consultório do urologista Anuar, de 65, o xingou, sacou uma arma e o baleou na cabeça e no braço direito. O médico sobreviveu aos ferimentos e está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, região central da capital paulista. Em seguida, o atirador pegou o revólver calibre 38 e atirou contra a própria cabeça, morrendo no local.

A polícia investiga a possibilidade de que o paciente tenha atirado contra o urologista por vingança devido a uma suposta operação malsucedida. Daniel estaria descontente com os resultados de uma cirurgia na uretra feita por Anuar em 2012, que o teria deixado com impotência sexual e incontinência urinária.

O urologista continua internado em estado estável na UTI do Sírio-Libanês. A vítima teve traumatismo crânio encefálico e fratura no braço.

Submetido à cirurgia neurológicas e ortopédicas, Anuar teve “bons resultados imediatos”, de acordo com a assessoria de imprensa do hospital. Os médicos retiraram a bala e constataram não ter havido dano cerebral. Agora, monitoram o estado do paciente diante do risco de infecção.  Não há previsão de alta médica.

Anuar é vice-diretor clínico e membro do Conselho Consultivo do Instituto de Ensino e Pesquisa do hospital onde está internado. Coincidentemente, o consultório dele fica em frente ao local.