Para ativista, Brasil deveria receber presos de Guantánamo

0
564

Diretor da Human Rights Watch acredita que país precisa de compromisso com direitos humanos para ter vaga no Conselho da ONU

Alguns dos presos que atualmente estão em Guantánamo podem ser transferidos para penitenciárias brasileiras. Pelo menos esse é um dos cenários propostos pelo diretor-geral da Human Rights Watch, Kenneth Roth. Segundo ele, ao oferecer ajuda aos Estados Unidos e ao presidente Barack Obama nesse particular, O Brasil demonstraria que está preocupado em resolver problemas globais, o que pode ser um atalho para conseguir uma vaga no Conselho de Segurança da ONU.
O governo americano estima que precisará encontrar um destino para cerca de 60 presos de Guantánamo para fechar o centro de detenção, que fica em Cuba. Segundo Roth, “uma iniciativa do Brasil de receber alguns dos prisioneiros seria uma grande jogada para elevar o status da política externa brasileira, que em termos de direitos humanos tem se mostrado lamentável”, disse. Para ele, somente o compromisso com essa causa abrirá as portas do Conselho de Segurança das Nações Unidas.
Na Europa alguns governos já se anteciparam e admitem receber os prisioneiros. Mas a Human Rights Watch alerta que a responsabilidade de ajudar o novo governo americano não deve vir apenas dos europeus. “Afinal, todos temos de ajudar”, afirmou o diretor de uma das principais entidades de defesa dos direitos humanos no mundo.