Passageiro com camiseta anti-Bush é barrado em vôo

0
548

Camiseta proibida tinha estampada imagem do presidente dos EUA

Um passageiro da empresa aérea australiana Qantas foi barrado em um dos vôos da companhia por usar uma camiseta que retratava o presidente americano George W. Bush como um terrorista.

Allen Jasson ameaçou entrar com um processo contra a companhia e acrescentou que está obedecendo ao principio de liberdade de expressão e desafiando a decisão da Qantas.

Jasson foi parado quando estava prestes a embarcar em um vôo em Melbourne para Londres na última sexta-feira.

A Qantas, por sua vez, afirmou que a camiseta tinha potencial para ofender outros passageiros.

A camiseta mostra a imagem de George W. Bush com a frase “Terrorista Número Um do Mundo”.

Dificuldades

O especialista em computadores, de 55 anos e que vive em Londres, já tinha enfrentado dificuldades com a mesma camiseta em um outro vôo da Qantas em dezembro de 2006.

Depois de ter passado pelas checagens de segurança internacionais no Aeroporto de Melbourne, o passageiro teria se aproximado do gerente presente no portão de embarque, para cumprimentar o funcionário pela nova política, mais aberta, da companhia aérea.

Mas, neste momento, Jasson recebeu ordens de trocar a camiseta depois que os funcionários disseram que a roupa era uma ameaça à segurança, um objeto que poderia causar ofensa a outros passageiros.

A companhia ofereceu outra camiseta para Jasson embarcar, mas ele se recusou a usar a roupa.

“Não estou pronto para ir sem minha camiseta. Eu posso perder o dinheiro da passagem, mas já decidi que prefiro lutar pelo princípio da liberdade de expressão”, disse Jasson à imprensa australiana.

Um porta-voz da Qantas defendeu a decisão da companhia.

“Comentários com o potencial de ofender outros clientes ou que ameacem a segurança de uma aeronave do grupo Qantas, feitas verbalmente ou em uma camiseta, não serão toleradas.”