Perspectivas para o futebol no Brasil no ano da Copa do Mundo

0
647

Análises dos apresentadores e comentaristas do SporTV

No ano em que o Brasil será sede do segundo maior evento esportivo do planeta, o futebol brasileiro estará, mais do que nunca, no foco das atenções. O torneio ocupa isoladamente o calendário entre os dias 12 de junho e 13 de julho, por isso, durante os 32 dias de competição no Brasil, a bola para de rolar no resto do mundo. No país sede, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro também serão interrompidos para dar lugar ao evento. Entre tantas expectativas, o que esperar da qualidade e da dinâmica dos clubes brasileiros?

O canal PFC Internacional lançou essa pergunta ao time de experts do futebol do canal SporTV. A correspondente dos canais SporTV e PFC em Nova York, Karin Duarte, acredita que o futebol nacional poderá beneficiar-se, principalmente com o período de recesso.

“Em 2014, o foco principal do futebol, tanto da imprensa (local e internacional) quanto dos torcedores, será a Copa no Brasil. Mas não é por isso que os times deixarão de se fortalecer e de brigar pelos títulos. Afinal, a Copa é só em junho, e os campeonatos estaduais, o início da Copa do Brasil e da Libertadores virão com tudo no primeiro semestre. Como estas competições serão interrompidas para a Copa, o risco é de que os times que não comecem bem só ‘acordem’ no segundo semestre, e aí poderemos ver grandes viradas. Acho que o segundo semestre vai guardar boas emoções para o torcedor”.

Já o apresentador do ‘Redação SporTV’, André Rizek, tem receio de que a expectativa gerada com a Copa do Mundo seja ruim para os clubes nacionais, que, na opinião do apresentador, terão que apresentar um bom futebol comparado ao nível técnico da Copa do Mundo de 2014, com a disputa entre todas as grandes seleções já consagradas campeãs do mundo.

“Acredito que o Campeonato Brasileiro vai ser disputado sob grande expectativa. Tenho receio que talvez essa expectativa seja ruim. Porque o nível do futebol jogado dentro do Brasil, e na verdade da América do Sul, não tem sido tão alto como gostaríamos. Esta Copa tem tudo para ser espetacular, tecnicamente falando, apesar das temperaturas em algumas sedes. Vai ser um grande desafio para nossos clubes entrarem em ação logo depois do Mundial.”

Marcelo Barreto, apresentador do ‘SporTV News’, relembrou os fatores pré-Mundial que mancharam o futebol brasileiro. Barreto tem esperança de que o Brasil possa aprender a se organizar melhor com a experiência de sediar uma Copa do Mundo.