Pesquisa mostra que americanos evitam convívio com imigrantes

0
711

Estudo feito por sociólogos constata ‘segregação residencial’ na América

Com base em entrevistas com 16.516 americanos e dados do Censo, três sociólogos detectaram uma ‘segregação residencial’ nos Estados Unidos. De acordo com a pesquisa dos acadêmicos Kyle Crowder, Matthew Hall e Stewart Tolnay, os cidadãos deste país evitam as vizinhanças com grande quantidade de imigrantes. O estudo foi publicado na renomada revista científica ‘American Sociological Review’.
Os autores acreditam que a chegada de imigrantes a uma região afasta a presença dos moradores nativos, fazendo-os abandonar mesmo as suas cidades natal. “Se entre os imigrantes a tendência é procurar locais onde estão seus conterrâneos, entre os cidadãos nativos a decisão de permanecer em vizinhanças com muita diversidade é também crucial”, afirmou Crowder, da Universidade da Carolina do Norte.
Este fenômeno foi percebido, principalmente, entre os caucasianos (brancos). Já com relação aos afro-americanos (negros), os motivos para deixar determinadas regiões residenciais com grande contingente de imigrantes estão ligados aos preços das moradias. “Os resultados da pesquisa são importantes, pois têm implicações nos processos de incorporação dos imigrantes, tendências de mudanças nas vizinhanças e sistemas mais abrangentes de segregação residencial”, completou o sociólogo.