PIB dos EUA surpreende e cresce 3,3%

0
1120

Exportações e gastos dos consumidores tiveram bom desempenho no segundo trimestre do ano

Impulsionada sobretudo pelas exportações, mas também pelos gastos dos consumidores, a economia dos Estados Unidos surpreendeu ao crescer 3,3% no segundo trimestre deste ano, em termos anualizados, informou o Departamento do Comércio do país. Esse taxa ficou acima da estimativa do governo, de 1,9%. Também superou a expectativa dos economistas, que previam aceleração de 2,7%.

No primeiro trimestre de 2008, o Produto Interno Bruto ( PIB) – soma de todas as riquezas produzidas por um país – cresceu à taxa anualizada de 0,9%. No último trimestre de 2007, no pico da crise de hipotecas de alto risco, o PIB recuou 0,2%. A expansão americana recebeu contribuição decisiva das exportações, que cresceram à taxa anualizada de 13,2%. A estimativa anterior do governo era de crescimento de 9,2%. As importações caíram 7,6%. Portanto, o comércio externo contribuiu com 3,1 pontos porcentuais para a expansão do PIB.

Outro destaque foram os gastos do consumidor, que receberam grande incentivo do governo, após as ameaças de recessão no país. O aumento foi de 1,7%, também acima das estimativas e do índice apresentado no primeiro trimestre deste ano, de 0,9%. O consumo, que responde por 70% da atividade econômica, contribuiu com 1,24% para o crescimento do PIB.

Os analistas consideram que as exportações e os gastos do consumidor, que evitaram que o país entrasse em recessão, poderão moderar a demanda interna no segundo semestre.Uma das razões é que as injeções governamentais de dinheiro na economia já terão perdido o efeito. A outra razão é a redução do ritmo do crescimento econômico mundial, aliada ao fortalecimento do dólar.