Polícia Federal impede a entrada de 119 estrangeiros no Brasil para a Copa

0
321

Desde o início da Copa do Mundo, no dia 12 de junho, 119 cidadãos de 26 países foram impedidos, nos aeroportos e postos de imigração na fronteira seca, de ingressar no território brasileiro, informou na quarta-feira (25) a Polícia Federal (PF). Os Estados Unidos e a Argentina aparecem no topo da lista, com 35 e 26 pessoas, respectivamente, seguidos pela Nigéria, com 19. Todos os argentinos fazem parte do grupo barrabravas, considerado perigoso pela polícia argentina.

Segundo o coordenador-geral de Cooperação Internacional da PF, delegado Luiz Cravo Dórea, as principais causas para o impedimento da entrada desses estrangeiros foram documentação falsa, perfil inadequado ao país e casos de violência. “Por exemplo, um passageiro que não mostra condições financeiras de permanecer no país, que não dá informações seguras sobre seu local de estada no Brasil e respostas que não condizem com os reais objetivos dessa estada”.

Dórea informou que a lista de torcedores que tiveram os perfis avaliados pela Polícia Federal e julgados inconvenientes para ingressar no Brasil ultrapassa 2,8 mil nomes. “Temos aqui 37 países, mais três organismos internacionais trabalhando juntos em prol da Copa do Mundo que, sob a nossa perspectiva, é considerada uma das mais seguras que já houve, graças à cooperação internacional”, disse o delegado.
Além dos impedidos de entrar no Brasil, 60 chilenos, dos 85 que invadiram o Centro de Mídia do Estádio do Maracanã, deixaram o país na manhã de quinta-feira. Dois torcedores argentinos foram autuados no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, após serem reconhecidos por policiais da equipe móvel do CCPI.