População apela à Corte para não pagar multas de trânsito

0
1094

No Sul da Flórida, motoristas realizam trabalho comunitário para quitar dívidas

Enfrentando problemas para pagar as multas de trânsito? Se serve de consolo, saiba que você não está sozinho. Na verdade, o número de motoristas que comparecem à Corte para pedir aos juízes o perdão da dívida está aumentando, na mesma proporção que subiram também os valores dos ‘tickets’. Por exemplo, a multa por excesso de velocidade (entre 15 mph e 19 mph acima do permitido) custa ao bolso agora 233 dólares, um incremento de 35 dólares.

“As multas estão aumentando astronomicamente e muitos motoristas não têm como arcar com o pagamento”, admitiu Sara Blumberg, funcionária da agência de tráfego do Condado de Palm Beach. Ela contou que pelo menos 50% das 350 citações analisadas recentemente pelo escritório vinham com pedido de redução ou perdão da multa. O argumento, segundo Sara, é comum: dificuldades financeiras.

Mas, é bom que se diga, não é fácil se livrar da cobrança. Para a juíza Brenda Di Ioia, de Broward, “ninguém tem dinheiro extra para gastar com multas de trânsito”. No entanto, aqueles que estão há muito tempo sem trabalho, por exemplo, são bons candidatos a transformar o ticket em serviços comunitários. Em algumas organizações conveniadas com o Departamento de Trânsito, o trabalho voluntário vale 10 dólares a hora, que pode ser abatido do valor da infração. Outra alternativa para os motoristas é o pagamento parcelado da multa.
As autoridades dos dois condados também têm visto um número maior de pessoas que simplesmente ignoram o pagamento. “Muitos preferem esconder suas cabeças na areia, mas é importante ressaltar que este comportamento pode custar a suspensão da carteira e muito mais dinheiro depois para regularizar a situação”, disse a magistrada Brenda.