Possibilidade de greve dos atores coloca Hollywood de prontidã

0
579

O principal sindicato que representa os atores de cinema e televisão dos EUA vai promover, junto a seus filiados, uma enquete para saber da viabilidade de uma possível greve, no início do ano que vem. O Screen Actors Guild (SAG), que representa cerca de 120 mil atores, disse que um voto “sim” por parte de 75% dos associados autorizará seu conselho a convocar uma paralisação das atividades.

A iniciativa, que se dá após meses de fracassos nas negociações e mediação federal com os estúdios de cinema e televisão para redigir o novo contrato coletivo, traz para mais perto a possibilidade de uma greve que certamente prejudicaria o setor de cinema e televisão, um ano apenas após uma greve de 14 semanas dos roteiristas de Hollywood. A greve dos roteiristas, no final de 2007 e início de 2008, paralisou a produção dos programas do horário nobre da TV e custou estimados 3 bilhões de dólares à economia de Los Angeles – e quase impediu a realização das cerimônias de entrega dos prêmios Globo de Ouro e Oscar.

No último ano a liderança do SAG vem insistindo em pedir condições melhores do que as que foram aprovadas por outros sindicatos de Hollywood, mas os estúdios se negam a ceder. Um dos obstáculos a um acordo tem sido os valores que os atores devem receber por conteúdos transmitidos pela Internet – um setor em rápido crescimento que difunde produtos da televisão e do cinema.