Preço ao consumidor dos EUA cai por custos de energia

0
488

A forte queda nos preços de energia ajudou o índice de preços ao consumidor dos Estados Unidos a cair inesperados 0,5 por cento em setembro, mostraram dados divulgados pelo governo nesta quarta-feira, mas o avanço no núcleo do índice mantém as preocupações em relação à inflação.

De acordo com o Departamento de Trabalho, o núcleo do índice de preços (CPI, na sigla em inglês) –que exclui os voláteis preços de energia e alimentos– subiu 0,2 por cento no mês passado, em linha com as expectativas dos analistas de Wall Street. A variação foi a mesma registrada em agosto e julho.

A queda de 0,5 por cento do índice cheio foi maior do que a estimativa do mercado, de recuo de 0,3 por cento e seguiu o avanço de 0,2 por cento de agosto.

Essa foi a maior queda desde novembro, quando o índice caiu 0,7 por cento.

Os dados foram divulgados poucos dias antes da próxima reunião de política monetária do Federal Reserve, que acontece na próxima semana.

Em discursos recentes, autoridades do banco central norte-americano deixaram claro que estão monitorando de perto os riscos inflacionários e, como resultado, as expectativas do mercado são de que a taxa de juro não será alterada na próxima semana.

Os preços de energia caíram 7,2 por cento em setembro, o maior recuo desde a queda de 8,1 por cento em novembro. Em agosto, esses preços subiram 0,3 por cento.