Preço da gasolina está caindo sem parar

0
597

Especialistas preveem que os tempos dos preços altos não voltam mais

DA REDAÇÃO – No início do ano, muita gente estava apostando que o galão da gasolina comum chegaria a $5 neste verão, mas o que se está vendo é uma queda constante ds preços e agora há grandes possibilidades de o galão de gasolina chegar a $3 no final de julho.

Esta semana, a média de preço para uma gasolina comum no condado de Palm Beach ficou em $3,35 o galão, e na Flórida o preço ficou em $3,22. Em abril, tanto no estado como no condado de Palm Beach os preços alcançaram $3,97 o galão.

Agora parece que os preços continuarão a cair. Se continuarem a cair nas médias que vem sendo registradas,que é de cerca 5 centavos por semana, provavelmente veremos os preços em $3 ou abaixo de $3 na segunda quinzena de julho, comentou a porta-voz do AAA Auto Club South, Jessica Brady.

Na verdade, um analista diz que a era dos altos preços da gasolina pode ter chegado ao fim, e os preços deste verão podem ser os mais altos que os motoristas terão de pagar.

Nos EUA, nós não mais consumiremos a quantidade de gasolina como fizemos em 2007, talvez nunca mais, disse Phil Flynn, analista sênior de mercado da Price Futures Group em Chicago. Os suprimentos de petróleo serão muito maiores, e a demanda cada vez mais baixa. Esta é a receita para uma nova era de preços mais baixos da gasolina. Não estamos falando de altos e baixos. Os preços altos serão menores, e os mais baixos ainda mais baixos, previu Flynn.

Flynn baseia sua opinião numa série de fatores. A demanda pela gasolina nos EUA está em declínio. A produção de petróleo continua a subir e a tecnologia, que vem melhorando constantemente, aprimorará o resultado. A produção de petróleo está crescendo no Canadá, Brasil e em outros lugares. Mais uso de energia está sendo direcionado para o gás natural.

Carros com melhor consumo de combustível, como os híbridos, estão ficando cada vez mais baratos e cada vez mais comuns. Veículos abastecidos com gás natural foram colocados no mercado, como o Honda Civic 2012, apesar da dificuldade em encontrar um posto para abastecê-los.

O ritmo lento da economia mundial, a taxa de desemprego de 8 por cento nos EUA e o envelhecimento da população que dirige menos também contribuem para isto.

A menos que haja uma guerra ou algum tipo de desvalorização da moeda americana, os fundamentos do mercado para a gasolina nos EUA mudaram. Se você olhar para o panorama deste verão, isto deveria estar num crescendo, afirmou Flynn, referindo-se à crise com o Irã, um dos principais fornecedores de petróleo do mundo. E o que se está vendo é exatamente o contrário.