Prefeita de Port St. Lucie é presa e renuncia ao cargo

0
464

Patricia Christensen está sendo acusada de falsificação de documento oficial e uso indevido de verbas de campanha

A falsificação de um documento oficial e a apropriação indébita de verba excedente de campanha acabaram levando a prefeita de Port St. Lucie, Patricia Christensen, para trás das grades. Ela foi presa esta semana e passou pouco mais de meia hora na cadeia do condado, mas o seu erro custou-lhe o emprego. Ela agora será julgada, mas já negocia nos bastidores um acordo com os promotores.

Os crimes supostamente cometidos pela ex-prefeita podem gerar uma pena de até seis anos de cadeia e multa de seis mil dólares. Segundo as denúncias, ela depositou na conta pessoal cerca de 3.800 dólares de sobra de campanha. Para acobertar o erro, ela falsificou documentos relativos à arrecadação durante a campanha, o que ela própria confirmou.

Patrícia serviu a região por mais de 20 anos em cargos públicos e em sua carta de renúncia ela destaca os pontos positivos neste período. “Estou muito orgulhosa do que a cidade conquistou e espero que a região continue a crescer”, disse a ex-prefeita. O cargo sera ocupado agora pelo vice-prefeito, Jack Kelly, até que sejam realizadas novas eleições e a posse, em 15 de novembro.