Presidente da Venezuela decreta ” dia anti-EUA” no país

0
557

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na terça-feira (31) que decretou que a cada 9 de março se celebre o “dia do anti-imperialismo bolivariano” em seu país, o que pode ser descrito como um “dia anti-EUA”. A data faz alusão ao dia de 2015 em que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, aprovou decreto no qual declara a Venezuela uma ameaça à segurança americana e ampliou sanções a sete funcionários do governo venezuelano, considerados responsáveis de violações dos direitos humanos. As informações são da agência EFE.

“Não esqueceremos jamais e a cada 9 de março nós estaremos lembrando o dia do anti-imperialismo bolivariano na Venezuela”, disse o governante durante seu programa de rádio e televisão “En Contacto con Maduro”. O líder comentou que “Obama quis em um dia 9 de março passar para a história da Venezuela como o primeiro chefe de um império que declara seu país como uma ameaça aos Estados Unidos. Maduro comentou ainda que, com o decreto americano, Obama conseguiu “que se erguesse uma onda de indignação mundial contra sua decisão errada, errática”.

Por causa do anúncio de Washington, o governo venezuelano promove, desde meados de março, uma campanha para coletar a assinatura de pelo menos 10 milhões dos 30 milhões de habitantes da Venezuela para exigir a derrogação do decreto.