Presidente Obama fala à comunidade hispânica

0
865

Obama foi recebido no Conselho Nacional La Raza e prometeu estar empenhado em resolver a questão imigratória

O presidente Barack Obama disse nesta segunda-feira que sabe quanto sofrimento causam as deportações, em seu primeiro discurso dirigido perante uma organização hispânica desde que assumiu o cargo, e assegurou que trabalha diariamente para “aplicar leis insensíveis da maneira mais humana”.

Durante a convenção anual do Conselho Nacional de la Raza (NCLR na sigla em inglês), Obama sugeriu que “algumas pessoas querem que ele ignore o Congresso e mude as leis por minha conta. A ideia de fazer as coisas por minha conta é bastante tentadora, não somente sobre reforma imigratória, mas não é assim que funciona nosso sistema”.

O mandatário enfatizou ter prestado um juramento para cumprir as leis vigentes, “mas isto não significa que eu não saiba muito bem o dor e a frustração causadas pelas deportações”. E disse compartilhar as preocupações dos imigrantes: “Entendo-as e prometo que estamos respondendo às suas preocupações e trabalhando diariamente para aplicar leis insensíveis da forma mais humana possível”.

“Sintam-se à vontade de continuar me criticando a mim e aos democratas, mas os democratas e o presidente estão com vocês. Não se confundam a respeito”, assinalou o mandatário após sustentar que “precisa de uma companhia para dançar, mas a pista de baile está vazia”, em referência à teimosia dos legisladores republicanos e m abordar a reforma imigratória no Congresso.

Parlamentares democratas das duas casas pediram a Obama que haga use sua autoridade discricional para evitar a deportação daqueles que se beneficiariam do Dream Act, um projeto de lei que naufragou no Senado em dezembro e que buscava legalizar o status imigratório de jovens que foram trazidos por seus pais para Estados Unidos quando eram crianças. Os legisladores democratas consideram a autoridade discricional de Obama como uma solução temporária até que o Congresso assuma o debate para una reforma imigratória integral.

A deportação sem precedentes de 393.000 pessoas em 2010 gerou críticas da comunidade hispânica a Obama, cuja eventual reeleição em 2012 exigiria o apoio eleitoral da comunidade hispânica nos Estados Unidos.

As possibilidades de que Congresso debater uma reforma imigratória são remotas agora que os republicanos controlam a Câmara de Deputados e tampouco foi possível quando os democratas tiveram a maioria nas duas casas. Os republicanos têm dado sinais de que durante a campanha eleitoral de 2012 criticarão Obama pelo tema imigratório.