Primeira brasileira a lutar no UFC vive e treina em Miami

0
1212

Próximo desafio de Amanda Nunes será no dia 6 de novembro em Fort Campbell, no Kentucky

Ana Paula Franco

Amanda Nunes em entrevista antes do início do combate do UFC 163
Amanda Nunes em entrevista antes do início do combate do UFC 163

Quem vê a força da brasileira Amanda Nunes, de 25 anos, nos ringues, não imagina a docilidade e o sorriso fácil dessa baiana arretada que vive o sonho de lutar no maior evento das Artes Marciais Mistas, o UFC. Amanda, que é conhecida como “Leoa”, vive em Miami, mora em Downtown perto da academia MMA Masters onde passa a maior parte do dia treinando. Ela é a primeira brasileira do UFC a vencer no Brasil. A luta foi no dia 3 de agosto no Rio de Janeiro quando ela nocateou a alemã Sheila Gaff com diversos golpes aos 2m08s de luta.

Nascida em Salvador (BA), Amanda começou a lutar ainda bem pequena por influência da mãe que é apaixonada pelo esporte. “Minha mãe sempre gostou de luta, meu tio lutava e eu cresci nesse meio. Comecei na capoeira, com 14 anos conheci o box, com 17 o jiu-jitsu e não parei mais. O espírito competidor e o desejo de ser cada vez melhor me fizeram continuar a lutar”, relata a jovem.

A lutadora veio para os Estados Unidos aos 19 anos a convite de uma academia que lutava na Bahia. Ela morou em New Jersey e fez sua primeira luta pelo chamado “Strike Force”, mais tarde, comprado pelo UFC. “Eu tinha contrato com o Strike e depois foi renovado pelo UFC”, conta. Para Miami, Amanda veio por meio do mestre César, conterrâneo da jovem, e sócio da MMA Masters. “No princípio tive muitas dificuldades, cheguei a morar num quartinho aqui na academia. Hoje encontrar patrocinadores ainda é difícil, esse é nosso principal empecilho e estamos sempre em busca de apoio”.

Determinação

Amanda afirma que tudo o que está acontecendo em sua vida foi planejado para acontecer. “Sou a primeira brasileira do UFC a ganhar no Brasil e meu objetivo é ganhar o cinturão que hoje é da americana Ronda Rousey”. Ela está treinando duro, cerca de 6 horas todos os dias, para enfrentar no dia 6 de novembro a holandesa Germaine de Randamie. “Abri mão de outros setores da minha vida para viver para a luta. Tenho o apoio total da minha família e vou seguir em busca disso”.

O outro sócio da academia, o também brasileiro, Daniel Valverde, aposta no talento de Amanda e de outros atletas, entre eles, do brasileiro Valdir Araujo que irá disputar em Miami o CFA uma outra modalidade de luta. “Nosso objetivo, meu e do mestre César, é formar campeões. Abrimos esta academia em 2009 e e esse é apenas o começo de uma trajetória de muito sucesso”.

MMA e UFC

UFC é a sigla de Ultimate Fighting Championship, uma organização americana de artes marciais mistas ou MMA-Mixed Martial Arts. As lutas envolvem uma mistura de estilos como Jiu Jitsu, Boxe, Wrestling, Muay Thay, Karate e outras.

Uma das particularidades dos campeonatos UFC é o ringue de oito lados (octógono) fechados por uma grade, onde os lutadores combatem em 3 assaltos de 5 minutos. Em lutas de disputa do título são 5 assaltos de 5 minutos.

O UFC foi o primeiro evento renomado de Vale-Tudo, realizado nos Estados Unidos no ano de 1993 e inspirado no Vale-Tudo brasileiro.