Prisioneira escapa de pena de morte ao ficar grávida

0
617

No Vietnã, grávidas não podem ser condenadas à pena de morte

Uma mulher escapou da pena de morte no Vietnã quando se descobriu que ela estava grávida de onze semanas.
A presa, uma traficante de heroína de 39 anos, estava detida na solitária aguardando a execução da pena.

Segundo a polícia, o pai da criança é um preso que entregava comida aos detentos que esperavam pela pena de morte.

A lei vietnamita determina que a pena de morte para mulheres grávidas seja convertida para prisão perpétua.

‘Abuso de poder’

Nguyen Thi Oanh, que perdeu um apelo contra sua pena, iria ser executada por um pelotão de fuzilamento no fim do ano.

Ela foi condenada por porte do equivalente a mais de US$ 63 mil (cerca de R$ 135 mil) de heroína.

Um jornal administrado pela polícia do país disse que os dois guardas da prisão foram expulsos da corporação por “abuso de poder” ao permitir que o preso que entregava comida permanecesse na solitária junto com a presa.

O advogado dela, Le Van Kien, disse que esta é a primeira vez que uma mulher aguardando a execução fica grávida no país.