Programa de discreção processual não convence os imigrantes

0
641

Governo advertiu que a medida era discrecional, afeta aproximadamente 300 mil indocumentados em processo de deportação e cada caso será revisado minuciosamente pelas Cortes de Imigração

DA REDAÇÃO COM INFORMAÇÕES DA AP – As novas normas de deportações anunciadas em agosto do ano passado pelo governo tem mais perguntas do que respostas. Até agora, segundo o governo, pouco mais de 16 mil casos foram beneficiados, mas organizações que defendem os direitos dos imigrantes dizem que o número é muito mais baixo.

Enquanto o governo federal promete reconsiderar certos casos de deportação, alguns imigrantes rechaçam o acordo e preferem arriscar-se a buscar asilo político ou uma autorização de residência diante de uma Corte de Imigração, divulgou a agência The Associated Press.
A medida foi adotada após fortes críticas ao governo do presidente Barack Obama pelo alto número de deportados. Nos três anos de seu mandato quebrou três vezes o recorde de deportações. No ano fiscal 2009, o número de expulsos ultrapassou os 389 mil, em 2010 foram mais de 392 mil e em 2011 quase 400 mil, número que pode aumentar em 2012.

O rechaço ao plano de Obama se dá porque a oferta do governo não acaba com o fantasma da deportação e não promete autorização de trabalho nem residência.

Advogados de imigrantes e ativistas asseguram que outro problema refere-se ao fato de o governo somente oferecer o acordo para imigrantes com casos cujas pessoas vivem há muito tempo nos Estados Unidos e são membros bastante conhecidos da comunidade com uma possibilidade clara de ganhar seus casos na corte.

Na semana passada, o ICE disse que de cerca de 175 mil casos revisados dos 300 mil anunciados pelo governo, uns 16.500 (equivalente a 7,5%) foram suspensos e os processados poderão permanecer nos Estados Unidos. Mas até agora só 2.700 casos foram suspensos de verdade, confirmou a AP. Em muitos deles, o processo está pendente da papelada e da revisão de antecedentes, comentaram os funcionários do Departamento de Imigração.