Projeto de lei ataca crianças imigrantes

0
673

Os ativistas qualificaram como um ataque às crianças imigrantes uma iniciativa republicana que quer eliminar o crédito tributário recebido pelos pais que contribuem para o fisco, mas não possuem um número de seguro social.

Se a lei for mudada será tomada uma média de $1,800 do bolso dos pais sem um número de seguro social que ganham $21 mil em média por ano ou cerca de $10 por hora, disse Janet Murguia, presidente do Conselho Nacional de la Raza (NLCR).

Ela acrescentou que a lei procura cortar o crédito em impostos para as pessoas que usam o chamado Número de Identificação Pessoal de Contribuinte (ITIN). O ITIN é usado pelos imigrantes para poder pagar os impostos correspondentes às suas receitas e o Medicare, entre outros.

Este número permite a eles beneficiar-se da iniciativa Child Tax Credit, aprovada em 1998, para evitar que as crianças nascidas nos Estados Unidos caiam na pobreza ao permitir que as famílias com filhos sejam perdoadas de pagar os impostos federais.

Os votantes latinos estão observando como os políticos tratam nossa comunidade, uma vez que uma de cada quatro crianças latinas enfrentaria fome e pobreza por causa desta iniciativa. É duro vê-la como algo menos do que um ataque às nossas crianças, criticou Murguia.

A medida proposta pelos republicanos da Câmara de Deputados já foi aprovada nesta instância em dezembro passado e agora está sendo discutida no Senado. A iniciativa busca obter recursos para a lei recentemente aprovada que procura cortar os impostos sobre salários.

Em vez de pedir aos americanos mais ricos que paguem a parte justa dos impostos, os legisladores propõem cortar o acesso ao crédito tributário por filhos aos contribuintes mais vulneráveis, acrescentou.

Qualquer restrição ao crédito tributário por filhos dificultaria aos pais trabalhadores poder cobrir as necessidades básicas de seus filhos e ameaçaria ainda elevar o nível de pobreza a taxas mais elevadas, disse, por sua vez, Wendy Cervantes, vice-presidente de Políticas de Imigração e Direitos da Infância da First Focus.

A medida afeta diretamente as crianças mais vulneráveis entre nós, este problema é outro exemplo da inconsistência de nossa política imigratória, afirmou o arcebispo Thomas Wenski, da Conferência Católica Americana de Bispos. Ele destacou a incoerência dos “políticos”, que por um lado querem deportar todos os imigrantes argumentando que não pagam impostos e por outro lado querem usar as contribuições dos imigrantes para beneficiar o país e prejudicar seus filhos.