Questão imigratória foi decisiva nas primárias nos Estados Unidos

0
751

População foi às urnas para escolher candidatos dos partidos nas eleições de novembro

O retorno aos princípios conservadores acabou garantindo ao senador John McCain a vaga como candidato republicano à reeleição pelo Arizona. O político, que vinha sendo criticado por ter se afastado dos princípios do partido, acabou conquistando o direito de disputar as eleições de novembro exatamente porque defendeu uma maior segurança na fronteira do estado com o México e afastou a possibilidade de lutar por uma reforma imigratória.
McCain aparece com grande vantagem sobre seu rival democrata nas pesquisas de intenção de voto e especialistas acreditam que ele deve continuar na Câmara Alta (Senado). O republicano, que durante a campanha para presidente, em 2008, mostrou-se um político capaz de superar as divisões partidárias para trabalhar pelos Estados Unidos, revelou nos últimos meses seu lado extremamente conservador.
O tema imigração, aliás, foi decisivo nas primárias partidárias desta semana, em todo o País. Além do Arizona, aqui mesmo na Flórida os conservadores republicanos mostraram que apoiam os candidatos posicionados bem à direita. Na disputa pela nomeação do partido ao governo, Rick Scott levou a melhor sobre o atual procurador-geral do Estado, Bill McCollum, com um discurso embasado na caça aos imigrantes. “McCollum foi contra a aplicação da Lei do Arizona em nosso Estado, mas depois mudou de ideia. Eu sempre defendi medidas enérgicas contra a imigração ilegal”, dizia Scott em um dos anúncios da campanha. Resultado: recebeu 46% dos votos e vai enfrentar agora a candidata democrata Alex Sink na condição de favorito.
Na corrida para o Senado aqui na Flórida, o democrata Kendrick Meek se valeu do apoio do presidente Barack Obama para derrotar o milionário Jeff Greene (que tinha o apoio do ex-presidente Bill Clinton) e sua massiva campanha na mídia. Meek pode se tornar o único representante negro no Senado americano a partir do ano que vem, mas para isso precisará derrotar nas eleições os poderosos Marco Rubio (republicano) e Charlie Crist – atual governador, que concorre como independente.