Reforma Imigratória não pode ser incluída no orçamento, diz Senado

Parecer foi dado pela parliamentarian da Casa, Elizabeth MacDonough, que é responsável por interpretar e validar os projetos que chegam ao Senado

0
2720
DACA protege atualmente cerca de 640 mil jovens imigrantes indocumentados (Foto: REUTERS/J
DACA protege atualmente cerca de 640 mil jovens imigrantes indocumentados (Foto: REUTERS/Jonathan Ernst)

A tão sonhada Reforma Imigratória, que foi recentemente incluída pelos Democratas no orçamento, não pode fazer parte do projeto orçado em $3.5 trilhões. O parecer foi dado pela parliamentarian da Casa, Elizabeth McDonough, que é responsável por interpretar e validar os projetos que chegam ao Senado. O cargo ocupado por Elizabeth não está ligado a nenhum partido.

Elizabeth alegou que “mudar a lei para legalizar imigrantes é uma tremenda e duradoura mudança, que não deve estar contida nesse pacote”. “As razões pelas quais as pessoas arriscam suas vidas para vir para este País – para escapar de perseguições políticas e religiosas, guerras, violência e falta de oportunidades – não podem ser medidas em dólares”, disse.

Democratas disseram, nesta segunda-feira (20), que vão tentar, como última cartada, incluir “alguns benefícios imigratórios” no projeto, mas as chances de aprovação são pequenas. A ideia era legalizar dentro do ‘plano de reconciliação’ cerca de 8 milhões de imigrantes indocumentados, entre eles portadores do DACA, Temporary Protection Status (TPS) e trabalhadores rurais e considerados essenciais.

O senador Democrata Chuck Schumer disse, após o parecer, que a decisão é uma grande decepção. “Estamos muito desapontados com essa decisão, mas a luta para conseguir status legal para milhões de pessoas no orçamento continua. Os senadores democratas prepararam propostas alternativas e vão se encontrar com a parliamentarian do Senado nos próximos dias”, disse Schumer à CNN.