Republicano emperra nomeação de embaixador para o Brasil

0
853

Motivo seria posicionamento de diplomata em relação ao etanol

O senador republicano Charles Grassley, do estado de Iowa, está fazendo campanha contra a nomeação de um diplomata para servir como embaixador dos EUA no Brasil. Segundo o parlamentar, o diplomata Thomas A. Shannon Jr, que defendeu o fim da cobrança da tarifa de 54 cents de dólar sobre o etanol brasileiro que é exportado para os Estados Unidos, coloca dúvida a atual posição do presidente Obama a respeito da matéria. “Peço esclarecimentos por parte da Casa Branca, pois o ponto de vista do presidente sobre essa questão reduzirá a possibilidade de confusão na área central da América e no Brasil a respeito da tarifa do etanol”, afirmou o senador.

Pelas regras do Senado, um senador pode atrasar a votação em plenário até que sejam analisadas todas as restrições expressas por ele ou até que sejam alcançados 60 votos para pôr fim ao impasse. Grassley representa o estado que é o maior produtor americano de etanol e, naturalmente, é um árduo defensor do imposto cobrado sobre o biocombustível brasileiro. Para prevalecer a sua posição, o senador enviou uma carta à secretária de Estado, Hillary Clinton, afirmando que não vai permitir a nomeação de Shannon até que sua missiva seja respondida.