Republicanos querem reforma imigratória só em 2015

0
582

Período entre eleições seria o mais favorável para que a reforma seja aprovada por ambos os partidos


Raul Labrador (R-Idaho) disse que republicanos estão dispostos a trabalhar após as eleições estaduais

Um grupo de deputados republicanos disse na quarta-feira (12) que eles estão ansiosos para discutir a reforma imigratória e que um acordo entre os dois partidos será possível em 2015, antes da campanha presidencial para substituição de Barack Obama.
O republicano Raul Labrador (R-Idaho) disse em entrevista na quarta-feira (12) que muitos republicanos estão dispostos a trabalhar em um acordo com os democratas depois das eleições estaduais. Entretanto, disse ele, tudo depende da atitude do presidente em confiar no congresso.

“Eu acredito que, se o presidente entender a mensagem que ele precisa trabalhar com a gente e nós (congressistas) acreditarmos nele, eu acredito que possamos chegar a um acordo no começo de 2015”, disse Labrador.

A tarefa não é fácil. A declaração vem um mês após o presidente da Câmara de Deputados (Speaker of the House), John Boehner (R-OH), afirmar à imprensa de que o partido dele não confia numa reforma imigratória implantada pelo presidente. Os republicanos reclamam que Barack Obama não segue a constituição e que nada tem feito para garantir a segurança na fronteira.

“Eu não sei como negociar com um presidente que nem segue nem cumpre as leis”, disse o republicano Jeb Hensarling (R-Texas).
Hensarling, Labrador e outros republicanos criticaram o governo Barack Obama durante um encontro promovido pela The Heritage Foudantion. Praticamente todos os participantes apontaram a implantação da reforma da saúde, o Affordable Care Act (Obamacare), como um exemplo do excesso de poder do presidente.

Porém, Labrador disse que republicanos estão dispostos a se mover a favor da reforma assim que passar as eleições de novembro e se os democratas estiverem também dispostos a negociar. Atrasar os trabalhos em um projeto tão importante pode dar a ambos os partidos a chance de se reunir após as eleições e antes das eleições presidenciais de 2016.

Outros republicanos não compartilham da mesma de Labrador. O republicano Louie Gohmert disse durante o encontro que ele não quer tem falar sobre reforma imigratória até que o presidente decida investir na segurança da fronteira.

Cerca de dois terços da população nos Estados Unidos aprova um caminho para a legalização dos imigrantes indocumentados, e 54% aprovam um caminho para a cidadania, de acordo com uma pesquisa realizada em janeiro deste ano.