Restrospectiva 2010 – Local

0
969

Dezembro
Conselho de Representantes, um canal entre a comunidade e o governo federal

Silair Almeida é eleito para ser um dos interlocutores dos brasileiros na América do Norte

Instituído pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em junho deste ano e empossado pelo líder da Nação em dezembro o Conselho de Representantes de Brasileiros no Exterior (CRBE) representa um avanço na relação entre o governo federal e os mais de três milhões de conterrâneos que vivem fora do país natal. O grupo, formado por 16 pessoas e presidido por Carlos Shinoda (Japão), ficará responsável pelo intercâmbio entre as comunidades e o Ministério das Relações Exteriores.

O processo de escolha dos representantes foi democrático e todos assumiram seus cargos não remunerativos, diga-se de passagem depois de passarem pelo crivo popular através do voto via Internet. Na América do Norte, os escolhidos foram Fausto da Rocha, Ronney Oliveira, Ester Sanchez e Silar Almeida, este último um dos líderes comunitários de nossa região o Sul da Flórida.

Na Conferência organizada pelo Itamaraty, no Rio de Janeiro, os representantes já debateram com membros do primeiro escalão do Governo algumas reivindicações das comunidades brasileras no Exterior. Para que a iniciativa alcance o sucesso desejado é necessária e imprescindível a participação de todos nós. É uma chance que não pode ser desperdiçada.

TV Brasil Internacional

Com uma programação diversificada e atraente a todas as idades, já está disponível nos Estados Unidos a TV Brasil Internacional. A emissora pode ser acessada no canal 597 da Dish Network, dentro da pacote de língua portuguesa. Entre os programas, destaque para os noticiários e as revistas culturais.

Junho

Festa Junina USA movimenta a FL

O arraial oficial da comunidade brasileira no sul da Flórida é em Deerfield Beach. Pelo segundo ano consecutivo, o São João aconteceu no Sports Complex Mall, numa iniciativa da Sunny Productions e da Fundação Vamos Falar Português. Salsichão, milho verde, pinhão, canjica, pamonha, quadrilha, brincadeiras e forró pé-de-serra… não faltou nada na Festa Junina, que agradou adultos e crianças.

Maio

Brasileiros foram vítimas da violência no sul da Flórida

A vida do jovem Lisney Oliveira Jr., de Boca Raton, foi abreviada pela violência crescente no sul da Flórida. Ele morreu depois de ser agredido na saída de uma boate de Miami e, ao cair, bateu com a cabeça na calçada. As imagens da agressão foram captadas por câmeras de segurança e, poucos dias depois, a polícia chegou até Sosthene Louis. Segundo a investigação, o motivo do crime foi o mais banal possível: Lisney não tinha o cigarro pedido pelo agressor.
A violência no trânsito também tirou a vida de outros brasileiros. Reginaldo Barros, por exemplo, foi atropelado em Pompano Beach e, como ele não tinha documentos, seu paradeiro só foi descoberto graças à reportagem do AcheiUSA, já que o irmão da vítima foi localizado depois que amigos leram o fato no jornal. Em Coral Springs, um acidente de moto resultou na morte do jovem Michael Ferraz, de apenas 19 anos.
E a comunidade perdeu também, por causas naturais, o boa-praça Victor Neves, de Pompano Beach. Ele trabalhou como contato publicitário de vários jornais no sul da Flórida e tinha 53 anos.

Censo muda composição política na Câmara

Dois detalhes chamaram a atenção na divulgação dos dados referentes ao Censo nos Estados Unidos. O primeiro é que a população do país cresceu quase 10%, para mais de 308 milhões de pessoas – índice mais baixo desde a Grande Depressão, em 1929. Mas mesmo assim, e este é o segundo detalhe que merece destaque, os resultados da pesquisa alteraram os números de cadeiras de cada estado na Câmara de Representantes.
Como a população americana está migrando de estados do Nordeste e Meio-Oeste da América (considerados bastiões democratas) para áreas mais quentes no Sul e Sudoeste (tradicionalmente mais republicanos), isso significa também uma redistribuição legislativa. A Flórida, por exemplo, ganhou dois novos assentos. Os resultados do Censo são publicados a cada dez anos nos EUA e, desta vez, a pesquisa teve forte participação das comunidades imigrantes.

Fevereiro

Conterrâneos às voltas com a Justiça

Infelizmente, os brasileiros também estamparam as páginas policiais aqui nos Estados Unidos. Na Flórida, Nilton e Joel Rossoni, pai e filho, foram condenados a cinco anos e meio de prisão por comandarem um esquema fraudulento no eBay, que rendeu 717 mil dólares em mais de 5.500 transações no site de negócios, sem que sequer um só produto tenha sido entregue aos seus compradores. Os dois brasileiros criaram 260 diferentes cadastros e até forjaram comentários positivos sobre as transações, o que lhes deu legitimidade entre os internautas. Eles ficaram conhecidos como os ‘maestros da farsa no eBay’.
No segundo semestre, a jovem Luana Santos, de apenas 24 anos, foi presa sob acusação de tráfico de drogas. Flagrada por um policial à paisana distribuindo pílulas de uma substância conhecida como oxycodone, um analgésico com compostos semelhantes ao da heroína, ele teve fiança estipulada em mais de um milhão de dólares e pode passar até 20 anos na cadeia.
Outros conterrâneos, de Ashland (Massachusetts), foram presos por participação em uma rinha de pássaros. A atividade ilegal já havia levado outros 19 brasileiros em Connecticut no ano passado. No estado do Nebraska, o caso do desaparecimento da família Szczepanik, que sumiu no final de 2009, ainda permanece sem esclarecimento. No entanto, três brasileiros – Elias Lourenço Batista e Valdeir Gonçalves Santos que eram funcionários contratados da obra coordenada por Vanderlei Szczepanik na cidade de Omaha, foram presos porque movimentaram a conta bancária do chefe em várias oportunidades, mesmo depois do dia do seu desaparecimento. Vanderlei, sua mulher, Jaqueline, e o filho do casal, Christopher, desapareceram sem deixar rastros e a polícia tenta juntar as peças de um quebra-cabeça, ainda sem sucesso.

Violência escolar assustou Deerfield Beach

Depois do caso do adolescente Michael Brewer, que sofreu queimaduras depois que colegas decidiram atear fogo em seu corpo, a cidade de Deerfield Beach teve que conviver com mais um caso de violência em suas escolas: outra adolescente, Josie Lou Ratley, foi agredida na porta da instituição a chutes e socos.
Os dois fatos fizeram com que o conselho educacional da cidade adotasse práticas mais severas para evitar a prática do ‘bullying, que atinge mais de um milhão de crianças nos Estados Unidos. Mesmo assim, não foram poucas as famílias que optaram por tirar seus filhos das escolas de Deerfield, como aconteceu com uma mãe brasileira, cujo filho estava na 6ª série e vinha sendo constantemente assediado na saída da sala de aula. “Prefiro tomar uma providência logo, antes que algo aconteça. Eu não iria me perdoar”, disse a brasileira, que pediu a transferência para uma escola mais distante de casa.

Janeiro

Ano difícil para a economia local

Índice de desemprego de quase 12% igualou recorde negativo e região sofreu com foreclosures nos três condados

A crise, que em 2010 ainda esteve presente na Flórida, afetou diretamente os três principais condados do estado. O índice de desemprego baixou ao mesmo patamar de 1975 – 11,9%. Estima-se que só em Miami-Dade, Broward e Palm Beach foram exterminados cerca de 1,2 milhão de postos de trabalho desde o início da recessão.
A situação ficou pior em Palm Beach, que registrou no primeiro trimestre deste ano cerca de 12,5% de desempregados em idade ativa. O problema se refletiu no setor imobiliário, já que, na mesma época, a região foi apontada a principal do país em número de foreclosures: mais de 100 mil propriedades estavam em alguma fase do processo de embrago de hipoteca. Em termos percentuais, o sul da Flórida ocupou em 2010 o 4º lugar no índice de foreclosure dentre as áreas metropolitanas.
O fato ajuda a explicar as imensas filas formadas nos eventos da Neighborhood Assistance Corporation of America (Naca), que costuma disponibilizar seus consultores no sul da Flórida para oferecer a chance de redução nas prestações do financiamento. Em uma dessas feiras, no Palm Beach Convention Center, os mutuários chegaram a esperar 24 horas na fila à espera do atendimento.